Sergipe

09/03/2009 às 09h36

Começa mais uma etapa de plantio de girassol em Sergipe

Redação Portal A8

O Programa Sergipe de Biodiesel envolve mais de 30 instituições públicas, privadas e de pesquisa, associações e cooperativas de produtores (Divulgação)
Já foram iniciados os trabalhos para o segundo plantio de girassol destinado à produção de biodiesel em Sergipe. Cerca de cinco mil famílias de 45 municípios estão sendo cadastradas para participar. Irão receber 20 toneladas de sementes selecionadas que a serem fornecidas pela Petrobrás.

O Programa Sergipe de Biodiesel envolve mais de 30 instituições públicas, privadas e de pesquisa, associações e cooperativas de produtores. A Embrapa-Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, por exemplo, desenvolveu as sementes de girassol que têm alto poder de germinação. O Governo do Estado garante a assistência técnica. O Sebrae-Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas contribui com capacitação de técnicos e produtores. A Petrobrás compra toda a produção e o SergipeTec-Sergipe Parque Tecnológico atua como um articulador das ações.

Em 2008 foram cultivados 3600 hectares com girassol, cultura escolhida por sua alta produtividade quando associada às condições climáticas favoráveis, como é o caso de Sergipe. "Aqui o girassol está sendo cultivado em consórcio com outras culturas como laranja e maracujá e todos os produtores fazem parte do segmento da agricultura familiar. Cada família pode plantar apenas um hectare de girassol, para evitar que haja substituições de culturas como ocorreu em outras regiões do mundo", explica Ângela Souza, diretora de tecnologia do SergipeTec.

Em 2008, 3500 famílias participaram do Programa. O agricultor Edvaldo Laurindo planta laranja e maracujá em uma pequena propriedade no município de Indiaroba. Além dele, outros produtores da região vendem as frutas à Conab e às fábricas de suco. "O girassol é mais uma renda para a gente e ainda traz economia de manutenção porque nós temos na mesma área de terra três plantas diferentes e precisamos fazer uma limpeza apenas. Se essas plantas estivessem em áreas diferentes seriam três trabalhos", diz ele.

Reportagem: Betânia Teixeira