Sergipe

28/02/2009 às 23h44

Campanha da Fraternidade é lançada oficialmente em SE

Redação Portal A8

Fiéis de todas as idades se reuniram em uma missa na Catedral Metropolitana de Aracaju para celebrar a abertura oficial da Campanha da Fraternidade 2009 em Sergipe. Com tema Fraternidade e Segurança Pública , a Campanha pretende debater  os aspectos da violência e ações que contribuem para a promoção da cultura da paz no Estado.

"Como todos os anos a igreja pretende abrir o diálogo com a sociedade. As pessoas precisam compreender os sinais de insegurança na família, na sociedade e na Pátria, para a partir daí lutarmos por um mundo de paz", disse padre Jerônimo Peixoto.

Durante a missa, o papel do Estado em relação à segurança pública foi questionado. O secretário de Segurança Pública Kércio Pinto, que participou da missa, disse que como membros da sociedade, os indivíduos necessitam se preocupar com a segurança. "A Campanha promove a paz e o amor, por isso é importante tirarmos a violência que existe dentro de cada um de nós", observou o secretário.
A polícia militar vai apoiar a Campanha da Fraternidade desenvolvendo projetos e ações que contribuem para a promoção da justiça social.

"Os policiais de Sergipe vão estar nas ruas para diminuir os índices de violência em nosso Estado", falou o comandante da PM, coronel Magno Silvestre.
Para o coordenador de campanhas da Arquidiocese, José Lourenço Rodrigues, o mais importante é que a campanha saia da igreja e ganhe as ruas. "Hoje o cidadão de bem vive preso e os marginais soltos. Vamos fazer uma ação conjunta com a pastoral carcerária e levar o debate as autoridades do Estado", falou Rodrigues.

A Campanha da Fraternidade é realizada desde 1964 pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) na Quaresma (período de 40 dias que antecede a Páscoa). Durante o período de evangelização, serão debatidas questões importantes ligadas à violência, a exemplo do desenvolvimento da capacidade de reconhecer a violência na realidade social e pessoal; da denúncia dos crimes contra a ética, economia e as gestões públicas; do fortalecer a ação educativa e evangelizadora; do questionamento do modelo punitivo no sistema penal; da criação e a articulação de redes sociais; e do apoio as vítimas de violência.

A Campanha ainda visa promover a cultura da paz, tendo como base a justiça social, por isso o lema ‘A Paz é Fruto da Justiça`. "Não podemos culpar o Governo pela violência que está acontecendo. Nós também contribuímos para que a violência cresça. Se não trabalharmos dentro de nós a paz de espírito jamais venceremos esse mal", avisou o coordenador.