Sergipe

19/02/2009 às 08h25

População ficará sem médico na próxima quinta-feira

Redação Portal A8

Os postos de saúde de Aracaju ficarão sem médicos no próximo dia 26, quando os profissionais cruzam os braços numa mobilização de advertência. A decisão foi anunciada ontem (18) após assembléia geral da categoria. O serviço ambulatorial será suspenso e apenas 30% dos serviços de urgência serão mantidos.

De acordo com o presidente do Sindmed, José Menezes a Prefeitura de Aracaju não apresentou nenhuma proposta salarial. "A negociação vem se arrastando há meses. A categoria esperava uma decisão no último dia quatro, o que não ocorreu", explica o sindicalista. Os médicos lutam por um piso salarial de R$ 7.500 por 20 horas de trabalho para ser implementado durante os três anos.

Campanha salarial

Já na tarde de hoje (19) as entidades médicas junto com a Associação dos Médicos do Hospital de Urgência de Sergipe ‘João Alves Filho` vão discutir a campanha salarial. A Federação Nacional dos Médicos (FENAM) reivindica que o novo salário mínimo profissional dos médicos, para este ano seja de R$ 8.239,24.

Este salário servirá de balizador para todo o país, conforme deliberação do XI Encontro Nacional das Entidades Médicas - ENEM, evento que foi realizado em Brasília. O valor é resultante da atualização monetária pelo Índice Geral de Preços do Mercado (IGPM) da Fundação Getúlio Vargas (FGV), acumulado no ano de 2008 (9,81%), e da interpretação correta da Lei 3.999/61.


O novo salário serve como parâmetro para orientar as reivindicações da categoria em dissídios, convenções, acordos coletivos de trabalho e demais negociações, para jornadas de 20 horas semanais, explica o presidente do Sindmed, José Menezes.
Ele frisa que nos anos de 2007 e 2008, os médicos não foram contemplados em nada, mas a categoria espera que em 2009, o Governo faça a sua parte e venha a cumprir o que prometeu.