Sergipe

18/02/2009 às 18h38

Preso suspeito de furtar gado e aplicar golpes de R$ 350 mil contra fazendeiros

Redação Portal A8

Policiais militares e civis da Delegacia de Canindé do São Francisco prenderam na última terça-feira, dia 17, naquele município, André Cruz Dantas, de 31 anos, acusado de estelionato e furto de gado no sertão de Sergipe. Estima-se que ele tenha causado, nos últimos dois anos, um prejuízo de R$ 350 mil a criadores sergipanos de ovinos e caprinos e há indícios de sua prática criminosa nos Estados da Bahia e Alagoas.

André Cruz liderava uma das quadrilhas responsáveis pela maioria dos furtos de gado na região e estava sendo investigado há cerca de 40 dias. Segundo o delegado Antônio Francisco, que coordenou a operação, o suspeito usava cheques roubados para comprar os animais a fazendeiros. "Em alguns casos, ele chegava a furtar o gado, invadindo as propriedades no período da noite. Esses animais eram vendidos no Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Pará. Ele passava um tempo sumido e quando voltava a Sergipe, repetia o círculo da prática dos crimes", explica.

O delegado diz ainda que a função do restante da quadrilha era cuidar dos bichos e dar-lhes ração. Contra André Cruz, pesam cinco mandados de prisão expedidos pelos crimes de furto, roubo e estelionato nas cidades de Canindé, Nossa Senhora da Glória, Porto da Folha, Poço Redondo e Nova Açores/BA.

Segundo o presidente da Associação Sergipana de Criadores de Caprinos e Ovinos, Arnaldo Dantas, ao todo, oito sócios da entidade foram lesados. "As vítimas não sabiam que os cheques eram furtados e quando consultavam, percebiam que o cheque pertencia a uma pessoa idônea. Só depois é que descobriam que o cheque era roubado. Já avisamos a várias associações do Nordeste e aos Estados onde os animais eram levados", ressalta.

Com a prisão do acusado, a polícia acredita que pode fortalecer as investigações em torno do furto de gado na região, que aumentou nos últimos meses por conta da formação de quadrilhas especializadas nessa modalidade de criminosa. A determinação da Coordenadoria da Polícia Civil no Interior é de que todas as equipes das Delegacias nas cidades onde o furto de gado está sendo registrado possam se articular a fim de localizar outros criminosos.

Fonte: SSP