Sergipe

16/02/2009 às 19h26

Filho de Floro foi mentor da fuga, diz delegado

Redação Portal A8

Com o objetivo de dar uma satisfação à sociedade quanto ao andamento das investigações sobre a fuga de Floro Calheiros, o diretor do Centro de Operações Especiais (Cope) da Polícia Civil, delegado Marcelo Cardoso, esclareceu na tarde desta segunda-feira, 16, que houve um avanço no inquérito e na indicação dos responsáveis pela facilitação da saída de Floro do Hospital São Lucas. Dois homens suspeitos de participação na fuga foram presos: o ex-presidiário Silvan Eugênio de Souza e o empresário José Dagoberto Teotônio Silva.

De acordo com o delegado, Silvan já tinha trabalhado como motorista de Floro e teria sido contratado pelo filho dele, Fábio Calheiros, para conduzir o veículo na fuga, mas acabou também entrando no hospital, com outros dois comparsas ainda não identificados, para resgatar o preso. Com base nas informações passadas no depoimento, Fábio Calheiros teria procurado Silvan ainda no presídio. Do lado de fora, Fábio Calheiros manteve contato com a filha de Silvan, pagou os honorários do advogado do presidiário, que foi libertado provisoriamente no dia 11 de dezembro.

Em depoimento, Silvan diz que Fábio (Calheiros) veio com ele a Aracaju para mostrar o trajeto da fuga e voltaram para Maceió/AL. No dia 21, eles voltaram à capital sergipana para resgatar Floro. Silvan declarou que seus comparsas baianos, que ele diz não saber a identidade, já tinham ido ao hospital e sabiam os acessos do unidade hospitalar e o percurso a ser feito até o quarto. Os baianos chegaram na porta e um deles bateu. No corredor, eles não tinham sacado nenhuma arma", explica Marcelo Cardoso.

Os suspeitos fugiram para Maceió e foram hospedados na casa de José Dagoberto Teotônio. Silvan teria ficado de domingo até a véspera de Natal na casa de Dagoberto. Os dois foram presos em decorrência do trabalho investigativo do Cope e da Divisão de Inteligência da polícia Civil (Dipol), contando com o apoio operacional do Comando de Operações Especiais da PM (COE). Já ficou acertado que os servidores do Desipe que estavam na anti-sala no momento da fuga vão prestar novos esclarecimentos à polícia por conta dos esclarecimentos de Silvan.

Fonte:SSP