Política

05/08/2019 às 16h41

Kitty Lima recebe associação e discute PL das Doulas na Alese

Rede Alese

A deputada estadual Kitty Lima (Cidadania) participou da retomada dos trabalhos legislativos na Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe (Alese) nesta quinta-feira, 1º de agosto, e deu sequência à agenda de atendimentos à população no seu gabinete que também ocorreu no período de recesso. No mesmo dia, a parlamentar recebeu a representante da Associação Sergipana de Doulas (Asdoulas), Cláudia Soares, e discutiu a atuação das profissionais da área no estado.

Cláudia decidiu pela visita a Kitty após tomar conhecimento do Projeto de Lei nº 51/2019, apresentado pela deputada na Alese, que trata da obrigatoriedade de hospitais e maternidades permitirem o acesso de doulas junto às gestantes antes, durante e após os partos. A representante destacou que a atual lei federal que rege as unidades hospitalares permite a presença de somente uma pessoa, o que gera restrição às profissionais, haja vista que a gestante opta, preferencialmente pelo acompanhamento de um familiar.

“Nós apresentamos esse projeto porque entendemos que a Lei Federal nº 11.108/2005 restringe o trabalho das doulas. Queremos que as gestantes possam ter ao seu lado, além do familiar, a profissional que o acompanhou durante a gestação. Esse é um grande passo para a humanização do parto e para a erradicação da violência obstétrica”, argumenta Kitty Lima.

Cláudia Soares destacou, ao final do encontro, a importância da atuação de Kitty em prol das profissionais da área. “A partir da presença dela em um seminário sobre violência obstétrica na OAB, decidimos ligar para o seu gabinete, e nos surpreendemos com o fato de já existir um projeto de lei sobre as doulas. Fiquei muito feliz com a iniciativa e a sensação é a de que temos uma mulher ‘arretada’ dentro da assembleia e que podemos contar para ajudar as mulheres”, exclamou a representante

Doula

As doulas são assistentes de parto que não possuem, necessariamente, formação médica. Elas acompanham as gestantes durante o período de gestação até os primeiros meses após o parto, com foco no bem-estar da mulher. A atuação tem ganhado cada vez mais notoriedade e em Sergipe a Asdoulas detém um espaço de reconhecimento enquanto defensora da categoria perante a sociedade.


Fonte: Rede Alese