Política

26/03/2019 às 18h38

Senador Alessandro Vieira cobra ação do Governo Federal em relação à Fafen

Assessoria do Parlamentar

Em audiência pública da Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) do Senado, nesta terça-feira (26), o representante do Ministério de Minas e Energia (MME), ministro

Foto: Pedro França/Agência Senado
Bento Albuquerque apresentou as prioridades da pasta e respondeu aos questionamentos dos participantes. Suplente da CI, o senador Alessandro Vieira (PPS-SE) aproveitou a oportunidade para falar sobre a situação das FAFEN's e cobrar uma intervenção do Governo Federal.

De acordo com o senador, a decisão da Petrobras de adotar uma política de "desinvestimento" impacta diretamente na política estratégica brasileira. "Com a decisão da Petrobras de sair do mercado de fertilizantes nitrogenados, ela passa todo o controle da produção ao estrangeiro, vincula o preço, a agricultura e a pecuária brasileira ao interesse de outros países", destacou.

Na última sexta-feira, 22, Alessandro Vieira participou de uma reunião com o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, na sede da empresa no Rio de Janeiro, junto ao governador de Sergipe, Belivaldo Chagas, do deputado federal Laércio Oliveira, do deputado estadual Zezinho Sobral e do ex-governador Albano Franco. O senador sergipano afirmou que durante o encontro foi traçado um panorama, que deixou claro que pequenas medidas por parte do governo federal, do governo estadual e da própria Petrobras tornam a atividade superavitária. "A Petrobras tem interesse em fazer essa transição, para fazer o arrendamento dessas fábricas. Isto é, vai fazer o dever de casa e entregar potencial de lucro para empresas do exterior".

Alessandro Vieira solicitou que o Governo Federal assuma a responsabilidade de fazer essa transição. "Precisamos de um posicionamento rápido e urgente do Governo Federal, pois as fábricas estão em processo de desmobilização, e é evidente que após a desmobilização o seu valor será mais baixo para venda ou arrendamento, e o prejuízo será irrecuperável. Por isso cobro uma postura por parte do Governo Federal em defesa do interesse nacional e em defesa daquilo que o Brasil efetivamente precisa", pontuou.

O ministro de Minas e Energia compreende que a questão da produção de fertilizantes nitrogenados é estratégica para o Brasil. "Eu liguei para o presidente da Petrobras, falei da preocupação dos estados da Bahia e de Sergipe, e estamos trabalhando para encontrar soluções. O Brasil tem todas as condições de se tornar autossuficiente e nós vamos deixar de fazer a importação dos fertilizantes nitrogenados", afirmou o ministro Bento Albuquerque.

 
 
 

Fonte: Assessoria do Parlamentar