Política

14/08/2015 às 16h04

'O governo é uma equipe', diz Jackson ao lançar Planejamento estratégico

Redação Portal A8

O Governo de Sergipe dá uma demonstração clara de administração moderna, e comprometida com o povo sergipano, ao apresentar o seu Planejamento Estratégico para o período 2015/2018. O governador Jackson Barreto reuniu na manhã desta sexta-feira, 14, os secretários de Estado, diretores de órgãos e assessores para lançar o que chamou de ‘instrumento de trabalho'. O plano foi lançado em solenidade ocorrida no Palácio de Veraneio.

Foto: Marcelle Cristinne/ASN

 

Melhorar os serviços públicos ofertados e promover o desenvolvimento de Sergipe de forma sustentável são os dos dois eixos definidos pelo Planejamento Estratégico. Para isso, o governador lembrou que Sergipe conta com um leque de projetos e ações muito amplo e distribuídos em todo seu território, a exemplo do Águas de Sergipe, Proinveste, Sergipe Infraestrutura, Prodetur e Dom Távora, além de projetos específicos para algumas áreas que possibilitarão manter um ritmo relativamente intenso de investimentos em infraestrutura e darão continuidade às políticas públicas de alcance social significativo.

 

Jackson ressaltou que o documento foi amplamente debatido em todas as secretarias e órgãos, o que torna todos responsáveis por seu conteúdo e execução. “O Governo é uma equipe, e tem como lema e projeto o que está aqui definido. Um planejamento estratégico significa dizer que nós temos uma linha de orientação de trabalho, de ação concreta para seguirmos. Esse documento, sem dúvida alguma, define as metas. Vamos trabalhar muito para termos conduções de viabilizar aquilo que temos definido aqui, em cada área, naquilo que foi discutido em cada secretaria com a responsabilidade e o tamanho do nosso Estado e esperando, evidentemente, que tenhamos condições de dentro do governo fazermos aquilo que prometemos na campanha, que foi o eixo central dela cuidar das pessoas e construir o futuro”, ressaltou Jackson.

 

O documento apresenta diretrizes para que a gestão alcance melhorias nos indicadores na área de Educação, Saúde e Segurança Pública, expandindo o ciclo de desenvolvimento sustentável, a fim de diminuir as disparidades espaciais de renda e de condições de vida.


Construção

 

O Assessor Especial do Governo, Carlos Cauê, que participou da elaboração do documento juntamente com os também assessores Ricardo Lacerda e Eliane Aquino, destacou que o documento traduz os grandes compromissos e as grandes metas do governo. “É um guia para a ação, e não é um planejamento fechado, ele pode servir para iluminar a ação cotidiana de todos os gestores. Acredito que é um grande passo que o governo dá no sentido de elaborar e disponibilizar para todos os gestores uma linha de conduta importante para o dia a dia”.


“A grande questão que o governador sempre colocou foi a seguinte: que legado esse governo vai deixar para Sergipe e para os sergipanos? Ou seja, o que nós vamos apresentar como resultado do mandato que foi conferido. O que é que todos os gestores deixarão nas suas pastas como legado às pessoas que deram a todos a oportunidade de estarem trabalhando pelos sergipanos? Trabalhamos para responder positivamente essas questões”, completou Carlos Cauê.


Discussões

 

O Planejamento Estratégico foi construído a partir de discussões e oficinas comandadas pela equipe técnica da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão (Seplag) junto aos secretários e gestores de todas as pastas estaduais. O secretário João Augusto Gama informou que a Seplag se deslocou pela primeira vez para fazer 50 oficinas em todas as secretarias, reunindo mais de 350 dirigentes e técnicos de todos os órgãos do estado.

 

“Na grande maioria delas os secretários e presidentes estiveram presentes, o que demonstram o empenho de todos. Esse esforço e comprometimento mostram a importância que esse governo dá ao planejamento, como instrumento de gestão indispensável para superar esse momento de crise que passamos. Esse é o governo mais austero da história de Sergipe, que vem proibindo gastar, só se gasta o essencial. Ao longo do planejamento muitos compromissos foram levantados, muitos são importantes e devem ser considerados como objetivos das respectivas pastas e áreas de governo, contudo foram escolhidas 17 grandes prioridades que devem ser assumidas por todos que integram esse governo”, explicou.


Gama disse ainda que não significa que os demais objetivos sejam abandonados, mas que especialmente neste momento de elaboração do PPA e do orçamento de 2016, o PE-2015/2018 será o guia mais importante. “Se não colocarmos nossos compromissos no orçamento eles não viram realidade. O objetivo é transformar o que foi planejado em orçamento. Esse plano estratégico será de grande valia para que possamos chegar ao final do nosso governo cumprindo a missão que nos foi delegada pelo povo de Sergipe: cuidar das pessoas e construir um futuro próspero para o nosso estado”.

 

O governador agradeceu aos técnicos que se debruçaram na elaboração do documento, e enfatizou que ele não é para ser guardado na estante. “Mas deve ser um documento de orientação da administração, um guia das nossas ações e, ao final do governo, a gente analise e tenha certeza que cumprimos aquilo que prometemos ao povo sergipano”, pontuou, lembrando que o documento não é apenas para os secretários, mas também para os órgãos da administração indireta, assessores e diretores de órgãos. “É preciso que cada secretaria faça um debate interno com esse documento, com todas as pessoas responsáveis para transforma em realidade aquilo que está definido. É preciso que a gente estabeleça e deixe claro que esse governo tem rumo, tem proposta, objetivo e, acima de tudo, sabe aonde quer chegar”, concluiu o governador.


As prioridades

 

- Garantir atendimento de qualidade em toda a rede estadual de saúde, especialmente na atenção hospitalar e especializada;
- Implantar o Hospital Especializado em Câncer ‘Governador Marcelo Déda Chagas’;
- Implantar o Centro Especializado em Reabilitação – CER IV;
- Reduzir os índices de analfabetismo em Sergipe;
- Melhorar a qualidade do ensino básico na Rede estadual de ensino;
- Reduzir os índices de mortes violentas no estado, especialmente a taxa de homicídio;
- Aumentar a oferta de habitação popular;
- Identificar e reduzir o número de famílias que se encontram em situação de extrema pobreza e de vulnerabilidade social, garantindo seus direitos;
- Universalizar o abastecimento de água e expandir a rede de coleta e tratamento de esgoto;
- Assegurar a destinação adequada dos resíduos sólidos;
- Implantar o corredor turístico do litoral Norte e ampliar a infraestrutura dos principais roteiros turísticos;
- Ampliar a assistência técnica e extensão rural, pesquisa e defesa agropecuária para os agricultores familiares;
- Investir na mobilidade urbana da região metropolitana;
- Implantar o complexo portuário-industrial de Sergipe e adensar as cadeias produtivas de petróleo, gás e fertilizantes;
- Promover a interiorização da infraestrutura econômica;
- Fomentar a ciência, tecnologia e inovação em Sergipe como mecanismo de qualificação das políticas públicas e de promoção do desenvolvimento econômico e social;
- Valorizar o servidor público e modernizar a gestão pública estadual.