Mundo

20/01/2010 às 13h08

Inventor resolveu criar o robô do sexo após atentado

Redação Portal A8

ideia de fazer uma robô erótica surgiu logo após o ataque terrorista às Torres Gêmeas de Nova York, em 11 de setembro de 2001. (Foto: R7)
Uma invenção futurista foi a grande estrela de uma feira de produtos eróticos, organizada neste mês, em Las Vegas, nos Estados Unidos. Esqueça as bonecas infláveis e o sexo virtual. Roxxxy vem aí prometendo dar companhia e momentos de boa conversa aos seus parceiros, além de, é claro, muito prazer.

Roxxxy é o nome dado a uma boneca-robô inventada pelo engenheiro norte-americano Douglas Hines. Pelo telefone, o professor Pardal dos produtos eróticos afirmou ter entrado por acaso na indústria do sexo.

A ideia de fazer uma robô erótica surgiu logo após o ataque terrorista às Torres Gêmeas de Nova York, em 11 de setembro de 2001. Um amigo de Hines morreu na tragédia. O engenheiro, então, pensou em criar alguma maneira de manter a personalidade das pessoas.

Ele conta que, antes de pensar em fazer uma boneca para o mercado erótico, tentou inventar um robô para pessoas doentes.

- Eu sempre gostei de robótica e de inteligência artificial. Com o ataque terrorista, bolei o projeto de um robô enfermeiro. Mas, como nos Estados Unidos existem muitas leis que regem o serviço de saúde, vi que seria difícil por a ideia em prática.

Com isso, Hines decidiu investir seu conhecimento e dinheiro em outra indústria. Após falar com amigos e psicólogos, o engenheiro bolou Roxxxy, a boneca-robô que teria a capacidade de conversar com seu parceiro, saber todas os seus gostos pessoais, além de, é claro, ser boa de cama.

Hines, então, passou quatro anos em cima do projeto. Contratou artistas plásticos para dar um rosto e um corpo à boneca, enquanto passava horas em frente ao computador dando uma personalidade à Roxxxy.

O inventor conta que sua empresa, a True Companion, já recebeu diversos pedidos da boneca, que custa entre US$ 7.000 (R$ 12.200) e US$ 9.000 (R$ 15.700).

A empresa exporta Roxxxy para a Europa, a Ásia e as Américas, incluíndo o Brasil, e garante atendimento 24 horas para os usuários.