Mundo

11/03/2009 às 09h32

Militares colombianos matam segurança de líder das Farc

Redação Portal A8

Um guerrilheiro pertencente à equipe de segurança de Alfonso Cano, chefe das Farc (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia), morreu em um combate com militares nas montanhas de Valle del Cauca, no sudoeste do país, afirmou nesta terça-feira o Exército colombiano.

Segundo a 3ª Divisão do Exército da Colômbia, o rebelde Julio Enrique Moncada, conhecido como "Fausto", perdeu a vida nesta segunda-feira, em um confronto próximo a Tuluá, 400 km a sudoeste de Bogotá.

Os militares disseram que, além de trabalhar na segurança de Cano, cujo nome verdadeiro é Guillermo León Sáenz, Fausto era o segundo homem de uma facção da guerrilha que atua nas montanhas em torno das cidades de Tuluá e Buga, consideradas porta de entrada para a área em que os militares acreditam que se refugiou o líder das Farc.

Cano assumiu em maio de 2008 o comando das Farc, a guerrilha mais antiga da Colômbia, que tem cerca de 7.000 membros, de acordo com as autoridades. O cerco dos militares contra as Farc na região começou há dois anos, antes que Cano, considerado então como o ideólogo do grupo, assumisse o comando.

Em 2008, as Farc perderam seus dois principais líderes. Em maio, o líder e fundador da guerrilha, Manuel Marulanda, o Tirofijo, morreu, supostamente em conseqüência de um ataque do coração. Em 1° de março, Raúl Reyes, porta-voz e segundo homem das Farc, foi morto em território do Equador durante ataque aéreo das forças militares colombianas.

Em outubro passado, o ministro da Defesa da Colômbia, Juan Manuel Santos, disse ter informações de que o comandante rebelde havia sofrido ferimentos em uma das mãos.
No último sábado (7), o presidente da Colômbia, Álvaro Uribe, declarou que as tropas perseguem Cano numa zona de montanha que liga vários departamentos (Estados) no sudeste do país.

Fonte: Folha Online