Mundo

10/03/2009 às 09h51

Detentos em Guantánamo dizem ter planejado os atentados de 11 de setembro

Um documento foi assinado em nome dos cinco homens, incluindo Khalid Sheik Mohammed, que se disse o mentor dos ataques

Redação Portal A8

Detentos em Guantánamo dizem ter planejado os atentados de 11 de setembro (AP)
Cinco detentos na prisão dos EUA na baía de Guantánamo acusados de planejar os atentados de 11 de setembro de 2001 assinaram um documento expressando orgulho por seu feito e assumindo a responsabilidade pela morte de cerca de 3.000 pessoas, disse o jornal The New York Times na segunda-feira.

O documento, que o jornal diz que pode ser anunciado publicamente na terça-feira, descreve os cinco homens como "Conselho Shura 11/09" e diz que suas ações eram oferendas a Deus, de acordo com trechos do documento lidos a um repórter por uma autoridade não-identificada do governo.

"Para nós", leu a autoridade, "essas não são acusações. Para nós elas são uma medalha de honra, que nós carregamos com honra", disse o jornal.

O documento é intitulado "A Resposta Islâmica às Nove Acusações do Governo", disse o juiz militar na base naval dos EUA em um documento separado, obtido pelo Times, que descreveu o documento feito pelos detentos.

O documento foi assinado em nome dos cinco homens, incluindo Khalid Sheik Mohammed, que se disse o mentor dos ataques.

Alguns dos homens disseram anteriormente que haviam planejado os ataques de 2001 e que eles queriam ser mártires. A razão para o novo documento, que a reportagem disse chegou à corte militar no dia 5 de março, não estava clara. Um breve documento judicial descrevendo o documento afirma que os homens não buscam nenhuma ação legal.

Fonte: Reuters