Mundo

03/03/2009 às 09h39

Ali Químico é condenado à morte pela 3ª vez no Iraque

Primo de Saddam é culpado por crimes contra xiitas; ex-premiê iraquiano é absolvido de assassinatos

Redação Portal A8

 

Al-Majeed ficou conhecido como Ali Químico pelo uso intenso de gás mostarda contra curdos (Efe)

Um juiz iraquiano sentenciou à morte três antigos oficiais do regime de Saddam Hussein por assassinatos e abusos cometidos contra a população xiita do país uma década atrás. Um dos condenados é Hassan al-Majid, mais conhecido como Ali Químico, que antes já tinha pendentes contra si duas sentenças de morte por crimes cometidos durante a ditadura de Saddam Hussein.

A sentenças emitidas fecham um julgamento dos oficiais considerados responsáveis pela repressão a uma revolta xiita por causa do assassinato do grão-aiatolá Mohammad al-Sadr. Os seguidores do líder religioso atribuíram o crime a agentes de Saddam. Os outros dois condenados à morte foram em ex-diretor dos serviços secretos e um antigo líder do Partido Baath. Outros três ex-integrantes do regime de Saddam receberam pena de prisão perpétua e dois foram absolvidos, entre eles o ex-chanceleres Tariq Aziz.

O líder xiita assassinado era o pai de clérigo Moqtada al-Sadr, atualmente um dos principais inimigos da ocupação militar dos Estados Unidos no Iraque e líder das milícias conhecidas como "Exército Mehdi". Após a morte de Sadr, dezenas de xiitas foram detidos em duas mesquitas de Cidade de Sadr, no leste de Bagdá, e depois apareceram assassinados, aparentemente por agentes de segurança do regime de Saddam Hussein.

Aziz, um político muito próximo a Saddam Hussein, está sendo julgado em outro processo, no caso de 40 comerciantes que morreram em 1992, e a sentença neste segundo caso deve sair em 11 de março. Os comerciantes foram executados pelo regime de Saddam Hussein após serem considerados culpados por um tribunal de aumentar os preços, enquanto o país estava enfrentando severas sanções do Conselho de Segurança da ONU devido à invasão ao Kuwait, em 2 de agosto de 1990. Aziz se encontra sob custódia das forças americanas desde abril de 2003, quando se entregou às tropas que derrubaram o regime de Saddam Hussein naquele mesmo ano.

Ali Químico, primo de Saddam e seu ex-ministro da Defesa, ficou assim conhecido pelo uso intenso de gás mostarda e outros elementos químicos na campanha contra os curdos. Suas outras duas condenações de pena de morte foram por crimes de lesa-humanidade durante a repressão a uma rebelião xiita no sul do Iraque em 1991 e pelo envolvimento na morte de 100 mil curdos em uma campanha militar no norte do Iraque em 1988.

 

Fonte: Estadão