Mundo

03/03/2009 às 09h31

Obama negocia acordo com a Rússia para conter Irã, diz NYT

EUA podem retirar escudo antimísseis da Europa Oriental em troca da ajuda russa contra projeto nuclear

Redação Portal A8

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, mandou uma carta secreta a seu colega russo, Dmitri Medvedev, na qual oferece a retirada de um escudo antimísseis na Europa Oriental se o país ajudá-lo a impedir que o Irã desenvolva armas de longo alcance.

Segundo o jornal `The New York Times`, que cita oficiais da administração Obama, a carta foi entregue nas mãos de Medevedev há três semanas. O projeto de um escudo antimísseis na Polônia e na República Tcheca, proposto pelo antecessor de Obama, George W. Bush, enfrenta feroz oposição russa. A administração anterior argumentava que o escudo era necessário para defender a Europa caso o Irã consiga armas nucleares de longo alcance.

"Nós podemos confirmar que o presidente Obama enviou uma carta para o presidente Medvedev", disse uma importante autoridade dos EUA. "A carta tratou de uma gama de assuntos, incluindo a proteção de mísseis e como isso está relacionado à ameaça iraniana."

De acordo com diplomatas americanos, a carta busca incentivar a Rússia a aderir a uma frente comum contraa o Irã. Devido a laços militares, comerciais e diplomáticos, Moscou tem influência em Teerã, mas tem se oposto nos últimos anos à política americana para o país.

O governo Medvedev ainda não respondeu, mas um oficial russo disse na segunda-feira que o chanceler Sergey Lavrov deve ter algo a dizer sobre o tema à secretária de Estado, Hillary Clinton, em um encontro marcado para sexta-feira, em Genebra, na Suíça. Obama e Medevedev devem se encontrar em Londres, no dia 2 de abril, durante a cúpula do G-20.

A carta é parte de um esforço de recomeçar as relações dos EUA com a Rússia. Também aborda negociações sobre tratados de armas e rotas de apoio para a Otan no Afeganistão.

"Se por meio de forte diplomacia com a Rússia e nossos outros parceiros conseguirmos eliminar a ameaça iraniana, isto obviamente muda nossa visão sobre os mísseis", disse o subsecretário de Estado, William Burns, à agência russa Interfax, no mês passado.

No domingo, Medvedev disse que acredita numa cooperação com Obama. "Já tivemos alguns sinais de nossos colegas americanos. Esperamos que estes sinais se tornem propostas concretas. Espero discutí-las com o presidente Obama na Europa", disse ao site do Kremlin.

Fonte: Reuters