Esportes

30/10/2018 às 14h12

Centro de Treinamento da GM oferece aulas gratuitas de jiu-jitsu

Agência Aracaju de Notícias

Não basta ser mãe, é preciso participar. A salgadeira Maura Elisângela da Silva segue a frase à risca. Ela faz aula de jiu-jitsu com o filho Arthur Lucas Miranda no Centro de

Foto: Ana Lícia Menezes/PMA
Treinamento da Guarda Municipal de Aracaju.  Os dois praticam a modalidade há seis meses. “Eu me inscrevi para incentivá-lo, pois percebi que o jiu-jitsu é um esporte que oferece disciplina, ajuda a criança no desempenho escolar. Arthur melhorou até nas atividades de casa”, contou orgulhosa. 

As aulas são gratuitas, ocorrem três vezes por semana e são ofertadas pela Prefeitura de Aracaju. Quem conduz o treino na Praça da Juventude, no bairro Farolândia, é o supervisor da GM Paulo Henrique. “Aqui, a criança aprende brincando. Por se tratar de um esporte individual, melhora a autoestima e estimula a prática da atividade física. Tudo isso de forma interativa”, colocou.  

Arthur é dos mais interessados. O garoto de cinco anos de idade segue as orientações e mostra ser bom no tatame. Não por acaso, já conquistou medalhas e faz questão de mencioná-las. “Eu já ganhei uma medalha de ouro e duas de bronze, fiquei muito feliz. Aqui no jiu-jitsu eu aprendo muita coisa com meus colegas e vou ganhar muitos campeonatos ainda”, disse. 

Aulas no Presidente Médici 

Foto: Ana Lícia Menezes/PMA
As aulas de jiu-jitsu também são ofertadas na Associação de Moradores do Conjunto Presidente Médici. O responsável pelos treinos é o guarda municipal Anderson Clay da Hora. Ao todo, são 100 alunos, distribuídos em três turnos, sendo o maior número à noite. “O foco do treino é o bem-estar. Naturalmente, a pessoa chega sem condicionamento físico, mas com o tempo vai se condicionando com o grupo. Alguns começam a se destacar e ganham títulos também”, explicou. 

O analista ambiental Rafael Feitosa Gouveia é um desses exemplos. Ele conquistou o título de campeão brasileiro, na Bahia, em 2014. “Eu comecei na modalidade há seis anos e nunca pensei em parar. Hoje, não participo mais de campeonatos, mas torço pelos colegas. Nosso dia a dia é como uma família. Estamos sempre em contato um com o outro. Às vezes, a gente também vem para se confraternizar, para sorrir”, destacou. 

Quem também já subiu ao pódio foi o guarda municipal Jair Barros. Ele ficou em 2º lugar no Campeonato Sergipano, em 2015.  “A arte marcial é um estilo de vida. Eu comecei a treinar há quatro anos por causa do trabalho, por se tratar de uma defesa pessoal. Digo isso, pois a depender da ocorrência, a gente precisa usar a força no momento da prisão”, ressaltou.  

Outras modalidades  

Além do jiu-jitsu, o Centro de Treinamento oferece aulas de judô, capoeira, boxe chinês e corrida.  Segundo o coordenador do CT Ney Lúcio, mais de 200 pessoas são atendidas no projeto. A meta é atrair outros participantes. “O Centro ficou parado durante dois anos. Só possível retomar os trabalhos com a gestão do prefeito Edvaldo Nogueira. A gente espera que a sociedade esteja cada vez mais motivada, para que possamos expandir as modalidades e o número de praticantes”, afirmou. 


Fonte: Agência Aracaju de Notícias