Esportes

03/05/2010 às 18h50

Ministério Público vai liberar charangas nos estádios

Redação Portal A8

O episódio do último domingo no Batistão, com integrantes da Policia Militar proibindo a manifestação dos torcedores do River Plate, através de charangas e cornetas as conhecidas "vovuzelas", provocou entre os dirigentes do esporte sergipanos, uma reunião marcada para a manhã desta terça-feira 4, no Ministério Publico Estadual, para correção dos excessos, no cumprimento da legislação.

A reunião está marcada para as 10h00 no auditório do MPE e contará com as presenças do promotor Deijaniro Jonas, do secretário do esporte Maurício Pimentel, do presidente da Federação Sergipana de Futebol, José Carivaldo Souza, de representantes da Policia Militar e representantes das torcidas, além de dirigentes das equipes que participam do quadrangular final.

Para o presidente da equipe do River Plate, desportista Ernando Rodrigues, a atitude vivida domingo, pela torcida da sua equipe foi humilhante e deixou todos presentes ao Batistão revoltados, gerando protestos da imprensa esportiva.

"Os torcedores estavam com buzinas de material plástico, completamente inofensivas e só queriam manifestar, sua alegria e incentivar a equipe do River Plate. Mas mesmo assim tiveram suas buzinas recolhidas pelos policiais. Já estava preparando a torcida, para ir ao estádio na quinta-feira com velas. Se querem fazer do futebol um velório, vamos colaborar com a nossa parte", ironizou Ernando Rodrigues, acrescentando que a reunião desta manhã no MPE é muito oportuna.

O secretário Mauricio Pimentel disse que a reunião tem como objetivo, justamente corrigir essas distorções, no cumprimento da decisão judicial. "Conversamos com o juiz que determinou as proibições, conversamos com o promotor Deijaniro Jonas e ele convocou todas as partes envolvidas na questão, para a reunião desta terça-feira. Na oportunidade será assinado um Termo de Ajuste de Ajuste de Conduta (TAC), onde serão corrigidos alguns excessos, como o retorno das charangas, das buzinas e de manifestações ordeiras, que tragam alegria aos estádios de futebol, sem violência, é claro", informou Mauricio Pimentel.