Esportes

16/10/2009 às 21h00

Sergipe comemora 100 anos de tradição e glórias

Redação Portal A8

Neste sábado, dia 17, o Club Sportivo Sergipe estará completando 100 anos de glórias e tradições. Nasceu uma semana depois do clube mais velho do estado, o Cotinguiba Esporte Clube.
Sergipe foi uma homenagem ao Rio Sergipe que banha a capital sergipana. Um dos fundadores do C. S Sergipe, José Couto de Farias disse que havia a necessidade de criar outro clube de regatas para desenvolver o esporte entre os jovens da época e não de uma dissidência do Cotinguiba.
A primeira diretoria do Sergipe foi composta:
PRESIDENTE: Tancredo Sousa Campos.
VICE-PRESIDENTE: José Victor de Matos.
1º SECRETÁRIO: José Couto de Farias.
2º SECRETÁRIO: Adalberto Ribeiro Monteiro.
TESOUREIRO: José Fernandes de Oliveira.
ORADOR: Hemetério Gouveia.
DIRETOR DE REGATAS: Américo Silva.
Na comissão Fiscal figuravam os Srs. Dr. Alexandre Lobão, Cel. Terêncio Sampaio e Jucundino Sousa Filho. Como presidente de honra foi escolhido o Coronel Lourenço Pinto Monteiro.
Na primeira disputa náutica realizada no dia 11 de junho de 1910, o clube Rubro foi o vencedor, diante do Cotinguiba. O feito foi entusiasticamente comemorado com festas! Este foi o início de muitas outras conquistas com o C.S.Sergipe em memoráveis disputas com o Alvi-Azul, que arrastavam multidões à antiga rua da Frente.
Em meados de 1916 surgia o Futebol. Inicialmente foi praticado pelos sócios do Sergipe e Cotinguiba sem distinção clubística, em animados treinos realizados pelos "Team Green" e "Team Black" num campo improvisado da Praça Pinheiro Machado. Somente no final do ano é que oficialmente, os dois clubes resolveram adatar o esporte bretão que transformaria rapidamente o time Colorado no mais popular entre todos e, disparadamente o de maior números de conquistas.
A trajetória futebolística do C.S.Sergipe envolve dezenas de campeonatos conquistados, triunfos em torneios locais e interestaduais, vitórias memoráveis sobre campeões de outros Estados e troféus valiosíssimos.
Craques do passado
Pelas suas equipes de futebol já passaram vários craques de renome em todo Estado e além fronteiras, principalmente na Bahia, que na década de 1940 se alimentava de nossos craques (naquela época simples amadores).
Do Sergipe, brilharam entre outros no futebol baiano, Zé Grilo, Zaluar, Pirricha, Dário, Arnaldo e Gringo, este imediatamente negociado com o Flamengo do Rio.
Triunfos
Entre os triunfos memoráveis do Sergipe destacam-se a vitória de 1 X 0 sobre a seleção do Ceará (1926), 4 X 2 sobre o Botafogo Campeão Baiano (1936) 3 X 1 sobre a seleção de Alagoas (1940), a histórica goleada imposta ao Vitória da Bahia por 8 X 2 (1942), 2 X 0 sobre o Bangu campeão carioca(1967) e a vitória Internacional sobre a seleção de novos Argentinos por 3 X 1(1968) no primeiro jogo deste gênero em Sergipe.
O Sergipe é o único clube sergipano com batismo em jogos internacionais até o momento além da seleção de novos Argentinos, enfrentou o Sparta da Tchecoslováquia, Alianza de Lima (Peru) e a seleção de Ghana(África). Foi o primeiro clube do estado a participar do Campeonato Nacional (1972) integrado pela nata do Futebol Brasileiro.
O Time Rubro também é o único clube que participou de todos os campeonatos Oficiais, desde o primeiro em 1918.
Base
O Clube também foi o primeiro a organizar oficialmente uma seção de futebol juvenil (em 1937). Atualmente o departamento de "Juniors" tem merecido atenção especial dos seus dirigentes, colhendo com isto revelações de autênticos craques para o futebol profissional como Joãozinho, Paulinho, Gena, Alex, Lêniton, Sandoval, Elenilson entre outros.
Os presidentes do Clube.
Foram mais de cinqüenta abnegados que aceitaram a incumbência de dirigir os destinos do Clube Colorado. A grande maioria deles, contando com o imprescindível apoio dos componentes de suas diretorias, foram responsáveis pela trajetória de conquistas do Clube "Mais Querido" do Estado.
Entretanto alguns se destacaram pelo denodo e abnegação com que abraçaram as causas do Clube: Alcebpiades Paes, Nino Porto, Hormindo Menezes, Jeferson Silva, João Bezerra, Péricles Hora, Robério Garcia, Eduardo Abreu e os notáveis Zoroastro(Zozó) Rodrigues, João Hora de Oliveira e, atualmente , ANTÔNIO SOARES DA MOTA (Motinha), que dirige o Gigante Rubro desde 07 de abril de 1980.
É esta, em resumo, a história do CLUBE SPORTIVO SERGIPE, que, graças à imensa grandeza alicerçada em 100 anos de vida, representa a própria história do Futebol Sergipano.