Esportes

05/09/2009 às 12h00

Lima é um eterno ídolo do Confiança

O volante Lima é um eterno ídolo do Confiança. Aos 42 anos, pendurou as chuteiras no final de 2008 e jamais será esquecido pela Nação Proletária. Durante vários anos capitão da equipe, “O capita”, como é carinhoso chamado pela torcida azulina, jogou quase 200 partidas pelo Dragão.

Redação Portal A8

O volante Lima é um eterno ídolo do Confiança. Aos 42 anos, pendurou as chuteiras no final de 2008 e jamais será esquecido pela Nação Proletária. Durante vários anos capitão da equipe, "O capita", como é carinhoso chamado pela torcida azulina, jogou quase 200 partidas pelo Dragão.


Segundo o presidente Milton Dantas, Lima é um dos grandes ídolos da história do Confiança. "O capita não é fácil. É um grande jogador. Se continuasse nos gramados , com certeza, ainda dava muito show", explicou Dantas.

O vereador e comentarista do Programa Hora do Dragão, Fábio Mitidieri, não entende o porquê de Lima ter encerrado a carreira como jogador. "Com todo respeito aos outros atletas, o velho capitão ainda joga e jogava mais do que muita gente por aí. Aos 42 anos, tem um chute potente e um passe excepcional",enfatizou Mitidieri.


O repórter setorista do Confiança, Antônio Costa, corrobora com as palavras do presidente. "Há 25 anos que faço cobertura do Dragão, o Lima é um dos atletas inesquecíveis da história do clube. Lima é o volante que mais fez gols no futebol brasileiro", afirmou Costa.

Já o capitão Lima agradece os elogios e destaca os títulos conquistados. "Quando cheguei ao Confiança em 2001, havia 10 anos que não conquistávamos o estadual. Em seguida, conseguimos ser campeões e aí ganhei outros campeonatos sergipano e Copa Governo do Estado. Mas agora, tenho que pensar na minha carreira como treinador", disse Lima.