Entretenimento

18/10/2018 às 18h32

Orquestra Sinfônica de Sergipe vai apresentar Festival Beethoven no Teatro Atheneu

Secult

Na próxima quarta-feira (24), às 20h30, a Orquestra Sinfônica de Sergipe (Orsse) realizará no Teatro Atheneu o seu tradicional “Festival Beethoven”, em concerto inteiramente

dedicado às obras do compositor. Sob a regência do maestro convidado Thiago Santos, titular da Sinfônica da Universidade Federal da Paraíba, a Orsse executará a Sinfonia nº 4, em Si bemol maior, além de grandes Aberturas, tais quais “Leonore nº3” e “Egmont”. Os ingressos, a preços populares, já estão disponíveis para venda nas bilheterias do Teatro Atheneu.

Segundo o maestro Guilherme Mannis, diretor artístico da Orsse, o concerto conta com novidades. “A Sinfonia nº4 é uma das mais delicadas sinfonias do compositor, concebida entre a revolucionária Sinfonia nº3, Eroica, que sacudiu as bases da composição ocidental, e a Sinfonia nº5, em Dó menor, que se tornou nada menos do que a obra sinfônica mais conhecida de todo o repertório.

Além disso, o concerto trará três belíssimas aberturas: ‘As Criaturas de Prometeu’, para um balé, ‘Egmont’, para uma peça teatral, e ‘Leonore’, concebida para sua ópera ‘Fidelio’. Trata-se de mais um programa impressionante, a ser brilhantemente executado por nosso grupo, sob a regência de um dos talentos da nova geração de diretores brasileiros, o maestro Thiago Santos,” destaca Mannis.

 Sobre o maestro convidado

O carioca Thiago Santos é o Maestro titular da Orquestra Sinfônica da Universidade Federal da Paraíba. Foi o primeiro latino-americano contemplado com a bolsa de estudos Leverhulme Arts Scholar para o renomado programa de regência orquestral do Royal Northern College of Music, na Inglaterra. Entre 2014 e 2016, atuou como regente assistente das orquestras BBC Philharmonic e da Royal Liverpool Philharmonic, colaborando com renomados maestros como Juanjo Mena, Vasily Petrenko, Yan Pascal Tortelier, Ton Koopman e John Storgards.

No Brasil, dirigiu a Filarmônica de Minas Gerais, Sinfônica de Porto Alegre, Sinfônica de São José dos Campos, Sinfônica da UFRJ, entre outras. Na Inglaterra, também trabalhou com a Stockport Symphony, Nottingham Philharmonic e Manchester Camerata. Ainda na Europa, regeu a Buhoslav Martinu Philhamonie (República Tcheca) e U Artist Festival Orchestra (Ucrânia).

Vencedor do Concurso para Jovens Regentes da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (2011), em 2015, foi um dos 10 semifinalistas na Antal Dorati Competition, na Hungria, competição que reuniu mais de 120 regentes de diversos países. No mesmo ano, colaborou com membros da Mahler Chamber Orchestra regendo masterclasses orquestrais para jovens músicos na Inglaterra.

 


Fonte: Secult