Brasil

28/04/2010 às 18h31

Mais de 150 mil armas no país estão com colecionadores

Redação Portal A8

Cerca de 150 mil armas de fogo, das mais de 8 milhões adquiridas legalmente no país, estão nas mãos de colecionadores, caçadores e atiradores. Para comparação, as corporações da Polícia Militar de todo o país --incluindo o Corpo de Bombeiros-- têm 370 mil armas.

As informações estão em um levantamento feito pelo Instituto Sou da Paz e divulgado nesta quarta-feira. O estudo aponta que essa categoria teve um aumento significativo no número de pedidos de autorizações após o Estatuto do Desarmamento, em vigor desde 2003. Em março de 2009 eram contabilizados 66.400 armas de colecionadores, 77.805 de atiradores e 10.317 de caçadores.

O recadastramento dessas armas deve ser feito a cada dois anos. Além disso, são feitas visitas de oficiais do Exército --responsável pelo controle de armas desse grupo. Em média, um colecionador legal, no Brasil, tem mais de seis armas em sua residência. Já os atiradores e caçadores têm em média duas armas.

Além de caçadores, atiradores, colecionadores e corporações da Polícia Militar, há mais de 7,3 milhões de armas nas mãos de pessoas civis, empresas de segurança privada, guardas municipais, além de policiais civis e federais. Outras 240 mil armas são particulares de policiais militares e bombeiros. Só não são incluídas na contagem as armas das Forças Armadas.

Antes do Estatuto de Desarmamento, o país não tinha um levantamento de armas de fogo, segundo o instituto. Isso porque o cadastro e a concessão de porte eram feitos pelos Estado. Já a venda de armas caiu cerca de 90%, de acordo com o instituto. Como reflexo disso, o numero de lojas de armas caiu de 2.400 em 2002 para 280 em 2008.

A concessão de porte de armas também registrou queda, informa o levantamento. Apenas no Estado de São Paulo, foi concedido porte de arma para cerca de 73 mil pessoas em 1997. Já em 2009, esse número foi de 47. O Estado com maior número de concessões de porte de arma é o Rio Grande do Sul, que autorizou o uso de armas para 426 pessoas no ano passado.

De acordo com o diretor do instituto, Denis Mizne, o elevado número de concessão de porte de arma no Rio Grande do Sul em relação a outros Estados mostra uma diferença de critérios da Polícia Federal em cada local na hora de autorizar o uso de armas e mostra a necessidade de unificação.

A pesquisa desenvolvida pelo Instituto Sou da Paz aconteceu entre os anos de 2008 e 2009 e incluiu dados de dez Estados. São eles São Paulo, Rio, Minas, Paraná, Rio Grande do Sul, Espírito Santo, Ceará, Pernambuco, Pará e Distrito Federal.

Fonte: Folhaonline