Brasil

16/04/2010 às 15h04

CPI da Pedofilia começa ouvir depoimentos em Arapiraca

Redação Portal A8

Iniciaram na manhã desta sexta-feira (16), os trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga crimes de pedofilia no Brasil. O presidente da Comissão, o senador Magno Malta, e outros integrantes vão tomar os depoimentos de testemunhas, envolvidos e acusados nos casos de pedofilia que estão sendo investigados em Arapiraca. Por conta das denúncias, que envolvem dois monsenhores e dois padres de Arapiraca e de Craíbas, todos foram afastados das atividades na Igreja Católica.

Os depoimentos vão ser tomados até domingo, no Fórum da Justiça em Arapiraca. No início dos trabalhos, o senador Magno Malta fez uma explanação sobre a pedofilia e ressaltou que o Brasil é o campeão mundial de pedofilia na internet. Ele ainda falou sobre a gravidade dos crimes praticados em Alagoas e, junto com o juiz do município, Geovane Jatobá, o promotor de Justiça Hamilton Carneiro, e o deputado federal de Alagoas, Chamariz, que integra a CPI, iniciou a tomada dos depoimentos.

As primeiras que vão ser ouvidas são as delegadas que investigam o caso, Maria Angelita e Bárbara Arraes. À tarde, devem ser ouvidos três ex-coroinhas e demais testemunhas sobre o caso e, somente no domingo, os quatro padres que respondem às acusações devem prestar depoimento.

Os trabalhos devem ser encerrados no domingo e a CPI vai investigar a veracidade dos fatos e uma possível rede de pedofilia na região. A Polícia Civil também investiga os crimes e, recentemente, a Justiça concedeu mais 60 dias para que as delegadas pudessem terminar os inquéritos.

Pedofilia

O escândalo foi denunciado depois da divulgação de um vídeo, que mostra o monsenhor Luiz Marques praticando sexo com um jovem de 19 anos. A gravação seria de janeiro de 2009 e teria sido feita por outro ex-coroinha, que também teria sofrido abusos do padre.

O jovem contou que desde os 12 anos, quando ingressou na igreja, era assediado sexualmente pelo monsenhor. Além dele, o monsenhor Raimundo e o padre Edílson Duarte também são acusados de envolvimento nos crimes e foram afastados da igreja.

Fonte: Tudo na Hora