Brasil

13/03/2009 às 09h54

Walfrido Mares Guia nega que PTB tenha recebido mensalão para votar com governo

Redação Portal A8

O ex-ministro das Relações Institucionais Walfrido dos Mares Guia, ao depor hoje na Justiça Federal em Belo Horizonte, negou que o PTB tenha recebido dinheiro para votar com o governo federal e reafirmou que, em reunião no Palácio do Planalto, o então presidente do partido, Roberto Jefferson, falou ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o suposto pagamento congressistas para votar com o governo.

Walfrido falou na condição de testemunha do empresário Marcos Valério de Souza no processo do mensalão.

"O presidente ouviu o relato e não falou absolutamente nada. Um tempo depois, eu fiquei sabendo que Lula pediu ao Aldo [Rebello, na época ministro da Coordenação Política] que averiguasse a denúncia", afirmou Walfrido. Disse ainda que Jefferson não deu detalhe nenhum e que o assunto não voltou à tona durante o encontro.

Na reunião, ocorrida em março de 2005, participaram também o atual ministro das Relações Institucionais, José Múcio, e Aldo Rebello.

Marcos Valério acompanhou todos os seis depoimentos do dia na 4ª Vara da Justiça Federal e chamou a atenção pela sua aparente fragilidade física. Muito magro, ele apresentou sinais de tremores. Muitos que acompanharam a audiência demoraram a reconhecê-lo. "Eu não dou entrevista desde 2005 e não vai ser agora", disse Valério aos repórteres, ao sair.

O depoimento de Walfrido durou mais de duas horas. Ele disse que tomou conhecimento de que o PT havia acordado com o PTB o pagamento de R$ 20 milhões para a campanha eleitoral de 2004. Disse que lhe falaram que apenas R$ 4 milhões foram pagos.

Walfrido disse ter conhecido Valério em 1998, ano em que participou da campanha do então candidato ao governo de Minas Gerais pelo PSDB, Eduardo Azeredo.

Foi durante a campanha que surgiu o chamado valerioduto tucano, suposto esquema embrião do mensalão. Walfrido, porém, aproveitou o depoimento para dizer que não coordenou a campanha de Azeredo naquele ano. A denúncia pelo Ministério Público Federal sobre o valerioduto tucano foi o motivo de ele ter deixado o governo Lula, em 2007.

Fonte: Folha OnLine