Brasil

03/03/2009 às 09h20

Vannuchi apoia receber presos de Guantánamo

O destino dos detentos é um obstáculo. Muitos estão num limbo jurídico que impede seu julgamento nos EUA

Redação Portal A8

Se depender do ministro Paulo Vannuchi, da Secretaria Especial de Direitos Humanos, o Brasil poderá receber ex-detentos de Guantánamo. É a primeira vez que um membro do governo Lula se manifesta a favor da ideia, que vem sendo incentivada pela Casa Branca.

Deixando claro que a iniciativa teria que partir do Itamaraty e que desconhece os detalhes jurídicos, Vannuchi disse que dará seu apoio caso a questão seja discutida no governo.

"Com a ressalva de que o responsável pela política externa no governo é o Celso Amorim, do ponto de vista dos direitos humanos eu sou a favor", disse Vannuchi ontem em Genebra.

Barack Obama ordenou o fechamento até 2010 da prisão de Guantánamo, criada pelo governo Bush numa base americana em Cuba para abrigar suspeitos de terrorismo. O destino dos detentos é um obstáculo. Muitos estão num limbo jurídico que impede seu julgamento nos EUA. Outros correm risco de perseguição em seus países de origem, se forem libertados.

O governo Obama tem apelado a governos estrangeiros para que recebam ex-detentos nessa situação. A posição de Vannuchi é clara. "No momento em que o Celso Amorim solicitar um parecer serei a favor, em consonância com o enfoque universal de direitos humanos, que é a ampla liberdade de circulação. Principalmente num caso como esses, em que a pessoa poderia ser morta", disse.

Em novembro, Manfred Nowak, relator da ONU (Organização das Nações Unidas) para Tortura, disse à Folha que falou com governos da América do Sul sobre o tema, mas que a reação foi fria. Vannuchi disse desconhecer qualquer pedido feito ao governo brasileiro.

Fonte: Folha Online