Brasil

27/02/2009 às 09h14

Lula prepara defesa contra representação do DEM e PSDB

Segundo o advogado geral da União, José Toffoli, há `total descabimento` em ação dos partidos da oposição

Redação Portal A8

O advogado geral da União, José Antonio Dias Toffoli, informou nesta quinta-feira, 26, no Palácio do Planalto, que apresenta até sexta-feira, 27, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a defesa do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, contra a representação do DEM e do PSDB. Os dois partidos recorreram ao TSE acusando Lula e Dilma Rousseff de anteciparem a campanha eleitoral durante a realização do encontro nacional de prefeitos, ocorrido em Brasília há cerca de quinze dias. "Não existe nenhuma antecipação de campanha. Se a gente fizer uma metáfora com a Fórmula 1, sequer as equipes escolheram seus pilotos e estamos muito longe dos treinos livres e oficiais", afirmou ele, em entrevista coletiva. Na sua avaliação, há um "total descabimento" na ação dos partidos de oposição.

Na entrevista, Toffoli argumentou que o encontro foi organizado pelo governo para apresentar aos prefeitos programas dos ministérios. "Não se tratou de publicidade ou campanha. Numa república federativa, é importante que os entes da federação tenham boas relações", disse.

Ao comentar a ação impetrada pela oposição, Toffoli ironizou: "eu acho que a oposição acaba é ela fazendo campanha da ministra Dilma, quando coloca este enfoque (o da ministra candidata). Mas, enfim, é opção da oposição fazer esta representação." Questionado se houve má-fé dos dois partidos em impetrar a ação, Toffoli disse: "a oposição tem todo o direito de reclamar na justiça e cabe ao governo fazer a sua defesa. Isto faz parte do jogo democrático."

A uma pergunta se teria feito alguma recomendação ao presidente Lula sobre como proceder durante as viagens pelo país, Toffoli respondeu: "ninguém no Brasil conhece mais de direito eleitoral que o presidente Lula, que já concorreu cinco vezes á presidência. Ele sabe muito bem o que deve fazer e o que não deve fazer." E completou: "O presidente lula não fará nenhum tipo de propaganda eleitoral durante o seu mandato". Informou ainda que não há qualquer ação de questionamento de gastos, mas apenas de propaganda antecipada.

Fonte: Estadão