Brasil

18/02/2009 às 17h53

Recife e Olinda reforçam proteção a monumentos

Em Recife, 15 monumentos tombados pelo patrimônio histórico serão protegidos e o Iphan alerta que os municípios que deixarem seus patrimônios históricos estão sujeitos à multa de R$ 10 mil reais.

Redação Portal A8

Para evitar que monumentos históricos sejam alvo de vândalos durante o carnaval, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e as prefeituras de Recife e Olinda vão trabalhar em conjunto para protegê-los neste período. "Fizemos um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) com essas prefeituras e também com as de Iguaraçu e Goiana [municípios vizinhos], visando a preservar os monumentos tombados pelo patrimônio histórico", diz o superintendente regional do Iphan em Pernambuco, Frederico Almeida.

O superintendente do Iphan diz que os municípios que deixam de proteger seus patrimônios históricos estão sujeitos à multa de R$ 10 mil. "Mas nunca aplicamos porque todos cumprem".

Segundo Almeida, o planejamento para o carnaval começou em novembro, com uma análise dos trajetos dos blocos pelas ruas de Recife e Olinda. Depois, os técnicos do Iphan estudaram a melhor forma de proteger os monumentos. "Os ajustes podem ser deste instalar banheiros químicos para que as pessoas não urinem nos locais públicos ou sugerir que caminhões não passem perto de casarões com construção frágeis."Os cuidados com os monumentos durante o período de carnaval começou em 2002, atendendo exigência do Ministério Público Federal. "Desde então, fazemos uma vistoria para avaliar quais obras correm riscos", lembra Almeida.

Neste ano, 15 patrimônios tombados serão protegidos em Recife. O Iphan ainda não tem o número de monumentos que serão preservados em outras cidades, porque o Termo de Ajuste de Conduta ainda não foi assinado. "Alguns são feitos de última hora, na sexta-feira de carnaval, mas nenhum [monumento] fica sem proteção".

Fonte: Agência Brasil