Sergipe

16/09/2016 às 13h41

SSP realiza coletiva para detalhar resgate do ator Domingos Montagner

SSP/SE

Foto: Douglas Magalhães
Morte por asfixia mecânica causada por afogamento. Esse foi o resultado do laudo apresentado pelo diretor do Instituto Médico Legal, Dr. José Aparecido Cardoso, sobre a morte do ator Domingos Montagner, ocorrido na tarde dessa quinta-feira, 15, no município de Canindé do São Francisco, região do Alto Sertão Sergipano.

Em entrevista coletiva concedida na manhã de hoje, na sede da Secretaria de Segurança Pública de Sergipe (SSP/SE), representantes das instituições envolvidas na operação de resgate detalharam a ação, desde o momento de recebimento da denúncia ao resgate e liberação do corpo do ator. O diretor do IML iniciou a coletiva relatando sobre o trabalho realizado pela Coordenadoria Geral de Perícias (Cogerp), desde o seu acionamento à cidade de Canindé de São Francisco à conclusão do laudo sobre a causa da morte do ator. “Desde que tomamos conhecimento da situação, nos deslocamos com as equipes da Cogerp até o local onde o corpo foi encontrado. Logo em seguida, fizemos a sua remoção até o IML com a finalidade de identificar e chegar a uma conclusão da causa morte.

A princípio, observamos, pelos questionamentos existentes, se havia alguma condição de mal súbito, infarto, ou qualquer outra doença que levasse a uma morte imediata. Então, durante a necropsia, pelas lesões encontradas, constatamos que se tratava de uma asfixia mecânica por afogamento. E isso foi o que informamos na declaração de óbito”, explicou.

Operação de resgate

A operação teve início logo após o fato, quando a polícia teria sido informada sobre o desaparecimento do ator durante banho no rio São Francisco. “Assim que recebemos a informação sobre o ocorrido, as equipes do 4º Batalhão, coordenados pelo tenente-coronel Fabio Rolemberg, iniciaram as buscas com o apoio de um helicóptero de uma companhia de turismo local até a chegada do Grupamento Tático Aéreo da Secretaria de Segurança Pública, na tentativa de localizar o ator.

Rapidamente, as equipes do GTA se deslocaram até o local e com a ajuda de um helicóptero e um avião bimotor, deram continuidade às buscas”, relatou o representante da Polícia Militar, capitão Alisson Cruz.  Domingos foi encontrado pelos mergulhadores do Corpo de Bombeiros de Sergipe a 18 metros de profundidade e a aproximadamente 320 metros do local onde teria sido visto pela última vez. Segundo o comandante geral do CBM, coronel Regnaldo Dória, o corpo do ator foi encontrado preso entre duas pedras, em uma parte do rio com predominância de cavernas devido às formações rochosas, possivelmente ocasionado pelo arrasto da correnteza. “Foi um trabalho difícil, mas nossos mergulhadores têm profundo conhecimento do local, o que facilitou o resgate”, salientou o comandante.

Na coletiva, o coronel Regnado Dória também fez questão de frisar as características da localidade onde o fato teria ocorrido, destacando ser de difícil acesso e não recomendado pelo Corpo de Bombeiros para a prática do banho: “ Convém salientar que o local onde ocorreu o acidente não é recomendado, nem sinalizado, nem tampouco indicado pelo Corpo de Bombeiros para a prática do banho, por ser de difícil acesso, difícil penetração, e também devido à essa parte do rio apresentar características adversas como formação rochosa, correnteza e profundidade variável”.  O comandante do Corpo de Bombeiros encerrou a sua participação, elogiando a interação entre todos os órgãos que compõem a Secretaria de Segurança Pública para a resolução do caso e agradeceu também o apoio de populares da região, que, segundo ele, “contribuíram no fornecimento de informações e estruturas necessárias para a localização e resgate do ator”.

Inquérito policial

Também presente à coletiva, o delegado-geral da Polícia Civil, Alessandro Vieira, destacou os próximos passos no tocante à investigação do caso: “ A primeira tarefa é identificar se existe alguma circunstância alheia à situação de afogamento por acidente, que é o que parece ser. Para isso, são necessários alguns trâmites em termos de perícia, laudos, que serão recebidos, mas testemunhos colhidos indicam que o ator, na companhia da atiz Camila Pitanga, deslocou-se para uma área de banho que não era recomendada pelos nativos da região em razão da possibilidade de redemoinhos. A princípio, trata-se de uma morte acidental, uma tragédia, mas essa circunstância vai ser um pouco mais apurada durante o curso das investigações”.

Efetivo empregado

A operação foi resultado de uma ação integrada envolvendo um total de 50 profissionais do Corpo de Bombeiros, Polícias Civil e Militar, Grupamento Tático Aéreo (GTA) e do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192 Sergipe).


Fonte: SSP/SE