Sergipe

27/08/2016 às 11h00

Suspensão de visitas íntimas deixa clima tenso no Copemcan

Redação Portal A8

O clima no Complexo Penitenciário Dr. Manoel Carvalho Neto (Copemcan) ficou tenso na manhã deste sábado (27) por conta da suspensão das visitas intimas. Policiais Militares do Batalhão de Choque foram acionados para controlar os presos juntamente com os agentes penitenciários.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Agentes Penitenciários (Sinsipen), Pedro Nery, não houve rebelião, mas os detentos estão tentando quebrar as celas. Fora do Complexo Penitenciário a situação também foi de muito tumulto, pois as visitantes tentaram forçar a entrada no presídio.

Ainda segundo o presidente do Sindipen, as mulheres jogaram pedras na direção do portão e atearam fogo em pedaços de madeira. Pedro Nery explicou que a visita intima não é um direito do preso e sim uma concessão, mas como o presídio não tem estrutura não há condições de liberar. “Para que pudéssemos liberar as celas teriam que ter oito presos, mas no momento são 25 e se entrarem as companheiras de cada um fica uma situação desumana”, destacou.

O presidente da Ordem dos Advogados (OAB/SE), esteve no local para uma reunião com os agentes. “Eles estiveram aqui para dar apoio a categoria e pedir que liberássemos as visitas íntimas, mas quando explicamos a situação ele concordou com a nossa posição”, relatou Pedro Nery.