Sergipe

10/08/2016 às 10h39

Polícia fala sobre as investigações da prisão do suspeito de assassinar o delegado

Redação Portal A8

Na manhã desta quarta-feira (10), a Secretaria de Segurança Pública de Sergipe detalhou a sobre as investigações que levaram a prisão do suspeito de matar o delegado Ademir Melo, no último dia 18 de julho na Alameda das Árvores, no bairro Luzia. O suspeito foi identificado como Anderson Santos Souza, de 27 anos e foi preso em sua residência no bairro Soledade, na tarde desta terça-feira (09).

A investigação foi realizada pela Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa, o DHPP e pelo Complexo de Operações Especiais, o Cope. Com ele foi apreendida a arma utilizada no crime, calibre 38 com 11 munições e uma moto XRE preta, também utilizada no dia do assassinato.

Durante as investigações, a polícia buscou imagens de câmeras de segurança de vários estabelecimentos do percurso que ele teria feito após o disparar os três tiros, um foi fatal. Segundo o delegado geral Alessandro Vieira, que concedeu a entrevista coletiva à imprensa, o indivíduo passou pelas avenidas Nova Saneamento, Hermes Fontes e entrou pela Alameda das Árvores e fez a abordagem ao delegado por ser a primeira vítima a frente, o delegado usava o aplicativo Whats App, mas Ademir Melo tentou reagir, mas a arma estava travada e não funcionou, foi quando o suspeito efetuou os disparos. Ainda segundo o delegado geral, muitas pessoas fizeram a denúncia pelo 181, mas foi de forma espontânea e ninguém pediu a recompensa ofertada pelos delegados no início das investigações, do valor de 30 mil reais.

O mandado de prisão foi expedido pelo Juiz de Direito Enilde Amaral Santos para ser cumprido na terça-feira (09) e decretou prisão temporária de cinco dias. 

O suspeito

Anderson Santos Souza já respondia em liberdade por um latrocínio tentado. Agora ele responderá pelo primeiro latrocínio consumado, roubo seguido de morte. Segundo o delegado, em seu depoimento o suspeito confirmou os disparos contra a vítima, mas negou a intenção de roubar.

Foto: SSP/SE

Com eles também foram apreendidos vários celulares, o que denuncia que ele praticava o crime de assalto a celulares com frequência, já houve vítimas que denunciaram a ação dele de forma agressiva e até com ameaças de mortes caso as vítimas não estivessem com um celular de qualidade. Ele roubava os celulares e fazia a venda.