Sergipe

26/07/2016 às 12h01

Laudos responsabilizam shopping pela queda de peça metálica

Redação Portal A8

Na manhã desta terça-feira (26) o Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Sergipe (CREA-SE) e a Polícia Civil realizaram na manhã desta terça-feira (26) uma coletiva para divulgar os laudos sobre a queda da peça metálica da torre do shopping Jardins, que provocou a morte da jovem Claudia Ticianny, 21 anos, e feriu ítalo Ramond, 25 anos.

De acordo com a perícia criminalística a peça se desprendeu em virtude do alto grau de oxidação da peça, levando a conclusão de que o shopping é o responsável e deve responder civilmente. O delegado responsável pela investigação, Everton Santos, informou que em 2012 houve uma vistoria da Empresa Municipal de Obras e Urbanização (Emurb), que identificou a necessidade de uma reforma, avaliada no valor de R$49 mil. Ainda segundo informações, o reparo não foi realizado, mesmo assim a Emurb liberou o habite-se.

Na parte criminal foram indiciados por homicídio culposo e lesão corporal de natureza grave Saulo Melo Tavares, que é o engenheiro civil do Shopping, e Jayro Cézar Ramos, que é o superintendente do shopping. O CREA também aconselhou a retirada do totem, pois a ferrugem está destruindo e pode acontecer outro acidente.

Nota do shopping

Sobre a apuração do ocorrido, a Administração do Shopping Jardins respeita o trabalho desempenhado pelas autoridades competentes e destaca que sempre contribuiu para o esclarecimento dos fatos, o que continuará a ser feito. Internamente, as circunstâncias do acidente também continuam sendo verificadas. A Administração do Shopping Jardins lamenta profundamente o acidente que vitimou a jovem Cláudia Freire e feriu Ítalo Rodrigues, que, felizmente, segue em recuperação em sua residência. O Shopping sempre esteve e permanecerá à disposição das famílias dos jovens para prestar todo o auxílio necessário num momento triste e difícil como esse.