Sergipe

04/07/2016 às 18h25

Semarh discute retomada de comitê da Reserva da Mata Atlântica e apoio a áreas protegidas

Assessoria

Na manhã desta segunda-feira (4), o secretário de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Olivier Chagas, recebeu integrantes do Conselho Nacional da Reserva da Mata Atlântica. Em pauta, a retomada do Comitê Estadual da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica em Sergipe, além de apoio à criação de áreas protegidas, a exemplo do projeto desenvolvido no município de Laranjeiras pela Cimesa, pertencente ao grupo Votorantim Cimentos.

Durante a reunião, o presidente Nacional da Reserva da Mata Atlântica, Cleiton Ferreira Lino, fez questão de elogiar o papel que a secretaria vem desenvolvendo nos últimos anos em prol da preservação de diversos biomas espalhados pelo Estado. “A gente reconhece quando um bom trabalho é desenvolvido. A Semarh contribui e muito para a preservação do meio ambiente em Sergipe e isso me conforta”, disse ele. 

Sobre o projeto do grupo Votorantim, Cleiton explicou, de forma pormenorizada, o potencial da ideia. “Também viemos comunicar ao secretário sobre o projeto que temos desenvolvido com a Cimesa, porque, dentro da área da Votorantin, há 127 nascentes, matas e cavernas inexploradas. Além disso, a área é tão sublime que lá existem um casarão, tombado pelo Patrimônio Histórico, datado de 1701, e uma igreja, de 1800, bem conservados, diga-se de passagem”, explica Cleiton.

De acordo com ele, a ideia principal do projeto é integrar o que a natureza tem de melhor ao fator histórico-cultural, unindo-os em trilhas e criando mais um ponto turístico para o município. “Queremos elaborar uma trilha que passa pela mata, o casarão, a igreja. Algo que integre natureza e cultura. Esperamos que seja mais um atrativo para Laranjeiras, um espaço para educação ambiental. Estamos saindo contentes da reunião, é uma parceria que se reforça bastante”, expôs.

Cleiton também reforçou o pedido de apoio para outras áreas protegidas do Estado, a exemplo das matas do Cipó e do Junco, dentre outros. “Faz tempo que queremos fazer uma integração entre Mata do Cipó com a Mata do Junco, além da questão do Parque das Dunas, áreas extremamente importantes, seja pelos ecossistemas, seja pelos recursos hídricos. São projetos na secretaria que enxergamos de grande importância não só para Sergipe, mas para a Mata Atlântica como um todo”.

Parceria

Para o secretário Olivier Chagas, toda parceria é bem-vinda quando o propósito é cultivar a educação ambiental. “Não tenho dúvida de que as parcerias devem existir para que projetos desse tipo deem certo. A união entre propósitos em comum, configurados na formação de comitê, visa assegurar a conservação da Mata Atlântica no Estado e ecossistemas associados, favorecendo o Desenvolvimento Sustentável e a valorização de um dos biomas mais ameaçados do mundo. Estamos sempre abertos a diálogos nesse sentido, para que o tema meio ambiente não fique isolado diante das esferas pública e privada. O governador Jackson Barreto, inclusive, gosta muito dessa área e é um entusiasta da preservação da natureza, agregada à educação ambiental”, disse.

Olivier também foi convidado a participar das comemorações alusivas ao aniversário de 25 anos da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, que já foi reconhecido pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco). De pronto, o secretário garantiu presença nos eventos.

 


Fonte: Assessoria