Sergipe

21/06/2016 às 10h06

Roda de ambulância do SAMU se solta durante atendimento

Redação Portal A8

A manutenção precária das ambulâncias do SAMU tem causado transtornos para os trabalhadores e os usuários que dependem do serviço. Na noite dessa segunda-feira (20) a roda de uma ambulância se soltou e por pouco não provocou um acidente grave.

De acordo com o condutor da ambulância, Adilson Capote, a equipe estava seguindo para atender uma vítima de agressão no bairro 17 de Março e quando estava procurando o endereço a roda soltou. “A sorte foi que estávamos em baixa velocidade, pois se estivéssemos correndo o carro poderia ter capotado”, ressaltou o condutor que destacou. “Essa não é a primeira vez que acontece esse tipo de acidente, há 15 dias aconteceu esse mesmo problema com o carro, é preciso que alguém tome providência”, reclamou.

Além do perigo de acidente que assusta os trabalhadores, o samuzeiro alerta para a falta de atendimento a quem precisa do serviço. “Ontem mesmo, por causa desse problema a pessoa acabou ficando sem atendimento, pois ficamos parados por duas horas esperando atendimento e não havia ambulância para substituir”, informou.

Adilson denunciou que a situação de manutenção das ambulâncias do SAMU é crítica em todo o estado. Na capital, das 8 ambulâncias, apenas três estão funcionando, as outras estão em oficinas. No interior a situação também é preocupante, 15 ambulâncias estão paradas, deixando a população de diversos municípios desassistida.

Em nota, a assessoria falou sobre o incidente dessa segunda-feira:

A superintendência do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192 Sergipe) informa que na noite desta segunda-feira, 20, às 23horas, o serviço foi acionado para atender uma ocorrência no bairro Santa Maria quando, no percurso,  houve a quebra do dispositivo chamado “pivô”, que integra o aparelho de suspensão do veículo. 

De acordo com a gerência de frota, o fato aconteceu devido ao desgaste natural da peça. De imediato, a ambulância foi recolhida e encaminhada para uma oficina credenciada pela Fundação Hospitalar da Saúde (FHS) para realização da manutenção corretiva e preventiva.

Quanto ao atendimento, a superintendência do Samu 192 Sergipe informa ainda que não houve desassistência.