Sergipe

30/05/2016 às 14h34

Polícia sergipana apresenta autor de homicídio cometido com martelo

SSP/SE

Uma investigação da Delegacia de Maruim identificou e prendeu na cidade Iturama, Minas Gerais, a 750 km de Belo Horizonte, o foragido da Justiça de Sergipe, Jenilton dos Santos Costa, suspeito de praticar um homicídio em dezembro do ano passado e de matar com golpes de martelo na cabeça um professor da cidade de Maruim, em janeiro deste ano.

Segundo o delegado Deskson Castro, o primeiro crime de Jenilton ocorreu no final do ano passado contra o ex-presidiário de pré-nome Valtemir, conhecido como 'Chupetinha”, por este se intrometer em uma briga a qual o acusado participava. Nesse mesmo dia, os dois fizeram juras mútuas de morte e cerca de oito dias depois, Jenilton cumpriu a promessa e disparou seis tiros de revólver calibre 32 na cabeça do desafeto.

No entanto, o crime mais bárbaro atribuído ao suspeito ocorreria dias depois. No início deste ano, ele foi contratado por um professor de Maruim para fazer um serviço em sua residência, mas, em depoimento, o autor afirmou ao delegado que a vítima não teria todo o dinheiro para lhe pagar naquele dia. “Ele mesmo conta que ficou inconformado e passou a agredir o professor que reagiu e teve luta corporal. Em determinado momento, Jenilton pegou um martelo e acertou um golpe na cabeça da vítima que caiu. Na sequência, ele esfacelou a cabeça da vítima com vários golpes”, explicou o delegado.

O barulho na casa chamou a atenção de vizinhos, mas o suspeito demonstrou extrema frieza e esperou que as pessoas saíssem da frente da residência. Nesse tempo, ele pegou as imagens das câmeras de segurança da casa e vários produtos eletroeletrônicos, tais como celulares e televisão, colocou dentro do carro da vítima e depois fugiu com destino ao município de Feliz Deserto, em Alagoas.

Em depoimento, ele contou ao delegado que no caminho para o Estado vizinho, durante a travessia pelo rio São Francisco, ele jogou as imagens das câmeras de segurança da casa da vítima no meio do rio. “Lá, em Feliz Deserto, ele vendeu o carro e os demais pertences da vítima e com o dinheiro fugiu com a mulher e a filha para morar no interior de Minas Gerais”, disse.

Rastros

A polícia, dias depois, descobriu quem seria o autor do crime, mas não sabia o paradeiro do suspeito. “Ocorre que ele deixou uma amante em Maruim e se comunicava com ela. Através desse canal foi possível localizar o homicida e solicitar o mandado de prisão ao Juiz da Comarca. Em posse do mandado, pedimos o apoio das polícias Militar e Civil de Iturama, que o prendeu a nosso pedido”, disse Deskson.
Jenilton vai responder pelos crime de homicídio qualificado e latrocínio contra o professor.


Fonte: SSP/SE