Sergipe

10/05/2016 às 17h46

Aracaju será primeira capital com todas as feiras livres padronizadas

Assessoria/PMA

Desde o ano passado, a Prefeitura de Aracaju se empenha em readequar as feiras livres da capital. Uma iniciativa pioneira que visa a proporcionar mais conforto aos consumidores e valorização do trabalho dos feirantes.

Através da Empresa Municipal de Serviços Urbanas (Emsurb), estão sendo padronizadas as barracas, a estrutura de bancas e cobertura das feiras. Os feirantes ganham capacitação através da Fundação Municipal de Formação para o Trabalho (Fundat), com cursos de manipulação de alimentos e apresentação.

O prefeito João Alves Filho participou de um encontro com feirantes nesta terça-feira, 10, e comemorou as iniciativas, inclusive chegou a destacar o fato de que Aracaju será a primeira capital do país com todas as feiras livres padronizadas.

"Sonho, desde o início desta gestão, em valorizar as feiras da cidade. Tive o empenho em mandar especialistas para percorrer feiras de todo o país buscando o que de melhor pudesse ser trazido para aqui. Estou muito orgulhoso do que conseguimos alcançar e posso dizer com alegria: somos a única capital com todas as feiras estruturadas", enfatiza o prefeito João Alves.

Além disso, Aracaju é uma das capitais com a maior presença de feiras livres em abrangência territorial. "Temos 39 bairros e feiras em 34 deles. Já na próxima semana, readequaremos a do bairro Siqueira Campos", diz João Alves.

Ainda este mês, deverão ser implantadas novas estruturas nas feiras do Castelo Branco, São Carlos, Bugio e conjunto Agamenon Magalhães. Das 34 feiras, 20 já foram readequadas. "Temos avançado dentro do previsto e sempre acompanhamos os feirantes para irmos notando as demandas e tentando adequá-las. O importante é que todos sejam atendidos e se siga o padrão", explica o presidente da Emsurb, João Paulo Sobral.

O secretário municipal da Indústria, Comércio e Turismo, Walker Carvalho, ressalta que feiras bem cuidadas servem também como cartões postais da cidade. "Em cidades da Europa, por exemplo, vários turistas vão conhecer a cultura do lugar nas feiras. Seria muito bom que os turistas que vêm a Aracaju também sintam essa experiência, em locais limpos, adequados e com feirantes capacitados", afirma.

Os feirantes elogiam as mudanças e esperam ampliar os negócios. "O mais importante é a segurança. Barracas novas e balcões frigoríficos fazem com que o consumidor saiba que vai encontrar produtos de boa qualidade e a gente garante a freguesia. Ainda mais nesse tempo difícil", comemora Magna de Jesus, feirante há cinco anos.


Fonte: Assessoria/PMA