Sergipe

01/05/2016 às 08h43

Oficiais da PMSE embarcam para reforçar contingente da Força Nacional nas Olimpíadas Rio 2016

PM-SE

Expectativas e comoção marcaram a partida de dez oficiais da Polícia Militar de Sergipe rumo à cidade de Brasília, onde receberão instruções para compor o contingente da Força Nacional de Segurança Pública que atuará nas Olimpíadas e Paraolimpíadas Rio 2016. O evento acontece no mês de agosto, na cidade maravilhosa, com a presença de profissionais de segurança de todo o Brasil. A concentração e embarque dos policiais ocorreram por volta das 8h deste sábado, 30, das dependências do Quartel do Comando Geral da PM.

Os militares que embarcaram hoje fazem parte da primeira turma entre cem policiais militares sergipanos, dentre estes oficiais e praças, que foram considerados aptos após criteriosa seleção para compor o efetivo da Força Nacional. Na capital federal, eles serão primeiramente submetidos a uma Instrução de Nivelamento de Conhecimento (INC), juntamente com oficiais oriundos de outros Estados da Federação. No segundo momento, serão instruídos especificamente para atuarem em grandes eventos, como é o caso das Olimpíadas Rio 2016.

Para os policiais militares, essa é uma oportunidade de trazer novos conhecimentos e técnicas para a Corporação. “O intuito é somar esforços e adquirir conhecimento junto a policiais militares de todo o Brasil. É com muita satisfação que a gente agora parte do estado de Sergipe, emocionado por deixar a família, em uma missão que exige da gente dedicação integral, na expectativa de poder contribuir para que o nosso país proporcione a melhor segurança possível para as pessoas de todo o mundo que aportarão na cidade do Rio de Janeiro”, enfatizou o capitão Raimundo.

Enfrentando também como desafio a saudade, os oficiais destacaram o apoio irrestrito dos familiares para o sucesso nas missões. “Quero agradecer o apoio de todos da família, porque ficar longe de quem amamos não é fácil. Muitas vezes é preciso paciência e compreensão com o nosso trabalho, e nós vamos nos empenhar para levar o nome de Sergipe ao Brasil inteiro”, salientou o capitão Bicudo, entusiasmado com a possibilidade de trazer os novos conhecimentos à PMSE.

O capitão Arthur reforçou que as novas técnicas refletirão no aprimoramento do efetivo e na melhoria do serviço prestado à comunidade sergipana. “É uma grande chance de renovação para que tenhamos novas experiências pessoais e profissionais. No retorno, teremos novas técnicas e habilidades a multiplicar, e sempre quem ganha é a polícia, a família e a sociedade. Gostaria de agradecer à minha família, ao meu filho e a Deus a oportunidade. Tudo tem um sacrifício e benefícios também, que podem advir de experiências como essa”, completou.

O major Gladston evidenciou a troca de conhecimentos e as conquistas a serem alcançadas a partir da experiência com os profissionais da Força Nacional. “É muito importante para nós e para a nossa Corporação participarmos de cursos e eventos desse porte. Tal conhecimento não se restringe a nós, será disseminado quando retornarmos a Sergipe. Vale ressaltar que toda vez que a PMSE designa militares para essas missões e cursos no Departamento Nacional de Segurança Pública, recebe, como contrapartida, materiais como armamento e viaturas para o estado. Sobre o distanciamento da família, é difícil, mas, por estarem do nosso lado, torcendo pelo nosso sucesso, acredito que, quando estivermos nas operações, teremos superado tudo isso”.

O capitão Prado elogiou a iniciativa do Comando Geral da PMSE em viabilizar a ida dos policiais para compor o contingente da Força Nacional. “Essa é uma grande oportunidade de angariar novos conhecimentos, atuando em um evento de porte internacional. É importante, igualmente, que a família tenha ciência da importância disso para as nossas carreiras, para a instituição, e apoiem-nos no máximo das forças. Nós temos certeza de que será uma missão extremamente exitosa”, concluiu o capitão Prado.

O senhor João Rocha, pai do tenente Mendonça, torce pelos bons resultados da missão e espera, em breve, receber o filho com um abraço caloroso. “Ver um oficial participando em uma causa tão nobre, superar uma seleção bastante rigorosa e participar de um evento com tanto importância aqui na América do Sul é gratificante e é motivo de crescimento para a carreira dele. Eu me sinto muito alegre, muito satisfeito por isso. A saudade realmente existe, mas a internet facilita a comunicação e logo meu filho estará de volta para a alegria e o convício da gente”, finalizou.


Fonte: PM-SE