Sergipe

22/04/2016 às 14h21

Ex-policial é preso suspeito de realizar assaltos em municípios sergipanos

SSP/SE

SSP/SE
Uma operação conjunta das Polícias Civil e Militar prendeu na tarde da última quarta-feira (20), no centro de Aracaju, o ex-policial militar Luciano Santos Andrade, conhecido como 'Poli', suspeito de integrar uma quadrilha de assaltantes que agia na região de Itaporanga D'Ajuda e Salgado. Poli foi preso em um veículo Celta, de propriedade de sua esposa, com armas e vários objetos furtados.

Segundo o delegado Osvaldo Rezende, quatro homens armados e encapuzados se passando por policiais civis invadiram uma residência no povoado Morro, zona rural de Itaporanga, sob o pretexto de cumprir um mandado de busca e apreensão e furtaram vários bens do proprietário do imóvel. Vizinhos da vítima questionaram os falsos policiais sobre a invasão, mas eles teriam ordenado aos moradores a voltarem para suas casas.

O comandante da Radiopatrulha, major Vítor Anderson, informou que quando a vítima chegou em sua casa percebeu o imóvel revirado e que vários objetos haviam sido furtados. De imediato, a vítima procurou o Fórum e a Delegacia de Polícia de Itaporanga para confirmar a existência do mandado de busca, mas foi informado que a Polícia Civil não realizou nenhuma operação na área, bem como a Justiça não autorizou qualquer mandado de busca.

O caso começou a ser analisado e os fatos narrados batiam com as mesmas características de uma quadrilha de falsos policiais que está agindo naquela região. Um dos membros da quadrilha já identificados é ex-policial militar Luciano que foi expulso da Polícia Militar há alguns anos. No momento da prisão, Luciano foi encontrado com uma pistola ponto 40, de uso restrito da polícia, luvas pretas, alicates, dois pares de algemas, rádio transmissor (HT), giroflex de viaturas, espingardas, além de vários objetos furtados em Itaporanga.

Poli, como é conhecido o ex-militar, responde a vários procedimentos criminais por tráfico de drogas, tráfico de munições e de armas para grupos criminosos de Sergipe, associação para o tráfico, roubos e furtos de residências e de veículos. Os três comparsas que agiram com Luciano estão sendo procurados. A Polícia Civil confirma a existência de procedimentos investigativos de assaltos a residências na zona rural de vários municípios do Estado e ressalta que estes casos poderiam ser bem maiores se as vítimas registrassem os boletins de ocorrência.

Na audiência de custódia, a Justiça concedeu o direito de Luciano responder o processo em liberdade mediante o pagamento de fiança de três salários mínimos, além de outras restrições. Além do Denarc e do BPRp, também participaram da operação agentes lotados no Gabinete do Secretário de Segurança Pública, João Batista Santos Júnior, e policiais da Delegacia de Itaporanga D'Ajuda.

Informações sobre o paradeiro dos três foragidos podem ser repassadas, sigilosamente, para o Disque Denúncia 181.


Fonte: SSP/SE