Sergipe

15/04/2016 às 11h56

Sergipe recebe pulverizadores do Ministério da Saúde para reforçar combate ao mosquito Aedes aegypti

ASN

ASN
Para intensificar ainda mais as ações de combate ao mosquito Aedes Aegypti, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) recebeu nessa quinta-feira (14), 28 bombas costais motorizadas do Ministério da Saúde, que serão utilizadas para aplicação de inseticida em locais de foco para eliminar o mosquito transmissor da Dengue, Febre Chikungunya e Zika Vírus.  

“Agradecemos ao Ministério pelos equipamentos recebidos. Monitoraremos de perto todas as ações que irão acontecer. Nossos agentes de endemias estão fazendo a parte deles, indo a cada município. Precisamos, também, da contribuição da população para combatermos esse mosquito”, destaca a secretária de Estado da Saúde, Conceição Mendonça.  

Segundo Paulo Roberto Andrade, coordenador do Núcleo do Ministério da Saúde em Sergipe, a doação de mais essa ferramenta de controle do vetor, aliada à parceria com a Secretaria de Estado da Saúde e os municípios, é importante para reduzir os índices de infestação do mosquito. O valor investido pelo Ministério da Saúde para a doação das bombas costais foi de R$ 73.920,00.

  “Esses equipamentos farão parte de uma ação complementar e os municípios vão ter mais um instrumento para controlar o vetor”, explica Liliane Trindade, coordenadora de Promoção e Prevenção da Fundação Estadual da Saúde (Funesa), acompanhada pelo diretor geral da Funesa, Adriel Alcântara.   De acordo com Sidney Sá, coordenadora do Núcleo de Endemias da SES, as bombas serão entregues em 28 municípios eleitos pelos seguintes critérios: municípios sede de regional (Aracaju, Nossa Senha da Glória, Lagarto, Itabaiana, Propriá, Estância e Nossa Senhora do Socorro); municípios de fronteira com outro(s) Estado(s) -  Canindé, Cristinápolis, Tobias Barreto, Porto da Folha, Poço Verde, Poço Redondo, Simão Dias, Neópolis, Santana do São Francisco, Brejo Grande, Ilha das Flores e Gararu.  

Também serão contemplados os municípios que fazem parte da Regional de Aracaju (Barra dos Coqueiros, Divina Pastora, Itaporanga D’Ajuda, Laranjeiras, Riachuelo, São Cristóvão e Santa Rosa de Lima), sendo este último critério de grande importância porque essa é uma regional onde encontra-se um grande contingente populacional, havendo necessidade de, em alguns momentos, realizar intensificações no controle do vetor na sua fase adulta.   “O objetivo maior dessa ação é o controle do vetor na sua fase adulta com o intuito de bloquear a transmissão dos casos de qualquer das três arboviroses, principalmente em período de surtos ou epidemias”, completa Sidney Sá.


Fonte: ASN