Sergipe

14/04/2016 às 14h00

Assaltantes morrem em troca de tiros com a polícia em Itaporanga D’Ajuda

PM/SE

Uma operação conjunta entre as polícias Civil e Militar, na manhã desta terça-feira (12), resultou na morte de dois indivíduos, suspeitos de cometer assaltos e aterrorizar a zona rural de Salgado, Itaporanga D’Ajuda e São Cristóvão há mais de um ano.

Policiais do Complexo de Operações Policiais Especiais (Cope) e militares do 6º Batalhão de Polícia Militar (6º BPM) informam que entre os suspeitos estava Irandi Irandi de Jesus, 26 anos, o ‘Tita’, também conhecido na região como o novo Pepita. “‘Tita’ vivia na mata praticando assaltos em fazendas, sítios e em pequenas propriedades rurais da região. Ele é ex-presidiário, foragido do estado da Bahia, e comandava uma grupo de criminosos especializado em roubos, formado por pelo menos cinco pessoas”, relata o delegado André David. 

Foto: PM/SE

Somente em 2016, foram computados cerca de 10 assaltos realizados pelo grupo. Se contabilizado o ano inteiro, o delegado projeta cerca de 25 crimes, cujo modus operandi se assemelha ao do grupo, “muita violência nas ações, não respeitando sequer pessoas de idade ou deficientes físicos”, exemplifica. Eram alvos das ações, propriedades rurais e estabelecimentos comerciais.

O comandante do 6º BPM, major Brandão, relata os detalhes da operação que resultou na morte de dois indivíduos e na fuga de outros dois. ” Na noite da segunda-feira, 11, eles cometeram roubo a duas propriedades, e como praxe ameaçaram as vítimas de morte caso denunciassem às autoridades policiais. Uma das vítimas procurou a polícia, e o bando que havia fugido pelo mato, na noite anterior, retornou para cumprir as ameaças, momento em se depararam com as polícias e houve o confronto”, detalha o major.

“Tita” e um adolescente, que era tido como seu braço direito, morreram e com eles foram apreendidos dois revólveres, máquina fotográfica, um celular e vários pertences roubados das vítimas. Dois homens, ainda sem identificação, conseguiram fugir.
Histórico

Tita foi preso há cerca de quatro meses com uma pistola 9mm, mas conseguiu fugir da polícia pouco tempo depois. Segundo a polícia, o apelido de novo Pepita não foi dado por acaso. Entre suas atrocidades estão a prática de assaltos violentos, onde as vítimas são amarradas e bastante agredidas.

Quem tiver informações sobre os dois foragidos pode repassar para o Disque-Denúncia 181. A ligação é anônima e gratuita.


Fonte: PM/SE