Sergipe

23/03/2016 às 15h32

João Alves tem nome citado em documentos da Odebrecht apreendidos na Lava Jato

Redação Portal A8

O nome do prefeito de Aracaju, João Alves Filho (DEM), foi citado em documentos apreendidos pela Polícia Federal, na 23º fase da operação Lava Jato, batizada de Acarajé, realizada no dia 22 de fevereiro.

Entre o material apreendido constam planilhas de possíveis repasses da Odebrecht para mais de 200 políticos de 18 partidos políticos. É o mais completo acervo do que pode ser a contabilidade paralela descoberta e revelada ontem (22) pela força-tarefa da Operação Lava Jato.

A Lava Jato encontrou na residência do presidente da Odebrecht Infraestrutura, Benedicto Barbosa Silva Junior, no Rio de Janeiro, a maior relação de políticos e partidos associada a pagamentos de uma empreiteira até agora. Apesar de já estar publicada na internet, o juiz federal Sérgio Moro, que conduz a Lava Jato, decretou o sigilo da planilha nesta quarta-feira (23).

 As buscas fazem parte da 23ª fase da Lava Jato, a Acarajé, que teve como alvo o casal de marqueteiros João Santana e Monica Moura que atuaram nas campanhas de Lula (2006) e Dilma Rousseff (2010 e 2014) e também o executivo da Odebrecht, apontado pelos investigadores como o canal de Marcelo Odebrecht para tratar de doações eleitorais e repasses ilícitos a políticos.

Nota

Em nota enviada a imprensa, o prefeito João Alves se mostrou indignado. Confira a nota na íntegra:" Ao tomar conhecimento do seu nome envolvido em uma planilha divulgada pela empresa Odebrecht, o prefeito de Aracaju João Alves Filho se mostrou INDIGNADO, pois nem ele, nem o partido Democratas de Sergipe recebeu nenhum tipo de doação da empresa. "