Sergipe

21/03/2016 às 10h06

Garis fazem manifestação e denunciam irregularidades da Cavo

Redação Portal A8

Na manhã desta segunda-feira (20) garis e margaridas fizeram manifestação contra a relação de trabalho a nova empresa de limpeza urbana de Aracaju, a Cavo. Segundo o presidente do Sindicato dos trabalhadores da limpeza urbana, Sindelimp a empresa Cavo desrespeita as leis trabalhistas, quando obriga os trabalhadores a prestarem serviço até 23h da noite, chegando a fazer hora extra sem a devida informação e com carga horária excessiva.

Ainda segundo o presidente a empresa não realiza o pagamento de vale-transporte, por esses motivos os funcionários se concentraram em frente à garagem da Cavo para cobrar esses direitos.

Já a Cavo publicou nota informando que está aberta para o diálogo, confira nota na íntegra:

"A Cavo informa que a empresa tem se mantido aberta ao diálogo com o sindicato da categoria e cumprido com o seu compromisso de dar prioridade à contratação dos profissionais que forem desligados da antiga prestadora de serviços de limpeza.

O processo de contratação está sendo realizado com a maior agilidade possível, dentro do que é permitido pelos padrões da empresa e a legislação trabalhista. Nesta segunda-feira (21), por exemplo, 150 profissionais da antiga prestadora estão passando por exame médico admissional.

Os trabalhadores foram contratados para um regime de 44 horas semanais, com seis dias de atividade e um de descanso. Horas extras que, por ventura, venham a acontecer serão pagas conforme legislação.

A Cavo espera que o sindicato cumpra com a sua parte. O bloqueio de garagens e do transbordo é ilegal. Essas medidas inviabilizam a regularidade dos serviços de limpeza, que a Cavo está empenhada em organizar, e prejudica diretamente a população de Aracaju."

Cavo / Grupo Estre