Sergipe

15/03/2016 às 06h51

Sindelimp emite nota alertando que a nova empresa está desrespeitando os trabalhadores da limpeza urbana

Nota Sindelimp

O Sindicato dos Empregados da Limpeza Pública e Comercial do Estado de Sergipe (SINDELIMP/SE) apresenta à sociedade aracajuana um alerta: a empresa Cavo, que agora é responsável pela coleta de lixo em Aracaju, está desrespeitando e colocando em risco a saúde e a vida dos trabalhadores da limpeza pública desta capital, bem como de toda a sua população.

A Cavo desrespeita também este sindicato e toda categoria, ao não atender às normas básicas de segurança e medicina do trabalho. Além disso, não houve diálogo com este sindicato, que é o representante legal dos trabalhadores da limpeza pública, e que poderia intermediar a busca de condições mais dignas para os homens e mulheres que estão na rua arriscando suas vidas, trabalhando de forma completamente oposta ao que está previsto na lei.

Ferindo frontalmente as leis trabalhistas e desrespeitando a dignidade humana destes trabalhadores, a Cavo desrespeita também a população de Aracaju, que estava acostumada a um trabalho eficiente, e se vê agora às voltas com um verdadeiro atraso, com caçambas basculantes recolhendo o lixo, e trabalhadores em cima dos detritos e pendurados nos caminhões, situação flagrada por este sindicato e também pelos técnicos do Ministério Público do Trabalho (MPT).

Tamanho é o desrespeito a estes pais e mães de famílias, chegando ao cúmulo de discriminar os empregados da empresa que realizava anteriormente os serviços de limpeza em Aracaju, devido à idade de alguns. O que será destes profissionais? Engrossaram a fila dos desempregados. A Cavo deveria buscar o sindicato para intermediar e buscar uma solução para os quase dois mil pais de família que ficarão sem empregos, neste momento difícil para o país.

Estranhamos ainda o comportamento da Prefeitura Municipal de Aracaju, que está fazendo vista grossa em relação aos abusos da nova empresa, dando privilégios e deixando de fiscalizar o cumprimento do contrato e as condições de trabalho dos funcionários.

O sindicato não tem culpa de não estarem sendo oferecidas as condições mínimas aos trabalhadores, e lembra que no último dia 10 não houve coleta do lixo porque a antiga empresa, a Torre, já não era a responsável pelo serviço. A Cavo não cumpriu suas obrigações, e isso nada tem a ver com o sindicato.

Exigimos que a Cavo respeite a nossa categoria, as leis trabalhistas, de trânsito e, principalmente, os aracajuanos, que se veem às vésperas do aniversário da cidade com uma lixeira a céu aberto nas ruas e praças.


Fonte: Nota Sindelimp