Sergipe

12/02/2016 às 11h52

Mais de 24 banhistas são atacados em cidade da divisa entre Sergipe e Alagoas

Com informações do Minuto Sertão

Foto: Minuto Sertão
No município de Pão de Açúcar, na divisa entre Sergipe e Alagoas, um fato inusitado tem chamado a atenção. Em apenas 10 dias cerca de 24 pessoas deram entrada na Unidade Mista Dr. Djalma Gonçalves dos Anjos com ferimentos provocados por mordidas de piranha branca ou pirambeba, como é conhecida esta espécie de peixe.

Também há informações de outras vítimas que foram atacadas quando tomavam banho de rio durante o período carnavalesco e que não procuraram atendimento no hospital da cidade.

As vítimas foram atacadas nos pés quando tomavam banho na Praia do Cristo, na cidade de Pão de Açúcar, localidade muito frequentada por sergipanos. As mordidas provocaram muito sangramento porque arrancaram pedaços.

O número de vítimas é considerado muito alto, já que em décadas passadas, quando o rio São Francisco tinha suas cheias naturais, nunca ocorreram ataques com tanta frequência.

O número de casos chamou até mesmo a atenção do prefeito Jorge Dantas, que declarou estar bastante preocupado com este problema que poderá provocar até mesmo a morte de banhistas, já que a pirambeba é uma espécie de peixe voraz.

Para alguns pescadores, os banhistas começaram a ser atacados pelas piranhas a partir do momento em que choveu na região e os riachos derramaram suas águas no rio e sujaram as águas, isto é, deram uma coloração marrom ao rio São Francisco.

Para outros nativos, o problema está acontecendo devido à pesca indiscriminada de piabas, o que vem provocando a falta deste alimento natural para as piranhas, já que as piabas fazem parte da cadeia alimentar desta espécie.

Para o prefeito Jorge Dantas, os frequentes ataques de piranhas que vêm ocorrendo no rio São Francisco, com destaque para a Praia do Cristo, se deve aos impactos ambientais causados pelo baixo nível das águas.

“Queremos chamar a atenção dos órgãos ambientais para que estes façam alguma coisa para evitar que as piranhas continuem atacando banhistas em Pão de Açúcar. É preciso evitar que esta espécie de peixe voraz provoque a morte de algum banhista desprevenido”, disse Jorge Dantas.

 

 


Fonte: Com informações do Minuto Sertão