Sergipe

27/01/2016 às 18h09

Foragido da Operação Veraneio é preso pela 4ª DM

SSP/SE

Em continuidade às investigações e diligências que restaram pendentes na Operação Veraneio, deflagrada pela 4ª Delegacia Metropolitana de Aracaju no último dia 22, a equipe de investigação prendeu na desta quarta-feira, 27, Odair José Borges dos Santos, 39 anos, suspeito de participar de 6 dos 16 assaltos investigados.

De acordo com a Delegada Mayra Evangelista, 'Dai', como é conhecido, foi capturado no início da manhã, no Bairro São Conrado, após a identificação de seu paradeiro que vinha sendo apurado desde o dia da operação. "Odair informou que no dia da operação estava dormindo em um matagal próximo, como fazia em algumas noites em que ficava desconfiado, pois já respondeu a diversos processos por roubos majorados e por isso estava evitando a polícia, já que sabia que seus comparsas estavam sendo investigados e temia ser preso", comenta.

"Odair é considerado um preso de grande periculosidade, pois, além de ser contumaz na prática de assaltos e responder estupro, já fugiu das delegacias de Poço Redondo e 4ª DM. Além disso, já respondeu por tráfico de substância entorpecente, dois portes ilegais de arma de fogo, roubos majorados continuados consumados de forma idêntica aos investigados na Operação Veraneio, com diversos indivíduos armados e encapuzados, assaltando residências de veraneio", destaca a delegada.

Com quatro condenações transitadas em julgado e somação de penas que durariam 38 anos, 11 meses e cinco dias, o condenado responde pelos crimes cometidos no regime aberto, cuja concessão do regime se deu em fevereiro de 2014, por decisão do Juízo da 7ª Vara Criminal do Estado de Sergipe. Fato que chamou a atenção da equipe policial.

As conclusões das análises dos antecedentes criminais da maioria dos presos na operação apontam para esse tipo de benefício e são consideradas pela delegada Mayra frustantes. "William Santos, vulgo 'Jubileu', possui uma condenação, cuja pena resultaria em mais de nove anos de reclusão, entretanto recebeu induto em 2015. Rodrigo Linhares possui duas condenações já transitadas em julgado, nas quais a soma das penas resultariam em mais de 15 anos de prisão e atualmente o condenado responde pelos crimes cometidos em regime aberto. Outro preso na operação, Leniton José, possui três condenações, nas quais a soma das penas geram quase 20 anos de prisão. Porém, desde novembro do ano passado, responde pelos crimes em regime aberto", ressalta.

Por fim, Mayra informou que resta apenas um mandado de prisão a ser cumprido para a conclusão do cumprimento das 14 ordens judiciais de prisão que se almejava com a operação.


Fonte: SSP/SE