Sergipe

27/01/2016 às 16h31

Acusado de participar de assalto a restaurante em Lagarto é preso na Bahia

SSP/SE

Ocorreu na tarde desta quarta-feira (27), na sala do Delegado Geral, Everton Santos, a apresentação de Sérgio de Jesus Batista, 35 anos, acusado de ser o líder de um grupo criminoso especializado em roubo a propriedades rurais no interior do Estado. Urtiga, como é conhecido, é autor e líder do roubo ocorrido em dezembro, em um restaurante na cidade de Lagarto.

 De acordo com o coordenador operacional da Coordenadoria de Polícia Civil do Interior (Copci), Dernival Eloi, Urtiga e outros três comparsas, fortemente armados, entraram no estabelecimento por volta das 21h do dia sete de dezembro e roubaram dinheiro, jóias e celulares dos clientes.

"A elucidação do crime foi possível porque uma dezena de testemunhas identificaram e reconheceram Urtiga, como um dos autores. O responsável pela Delegacia Regional de Lagarto, delegado Hilton Duarte, e sua equipe realizaram diligências no sentido de identificar e prender os participantes da ação criminosa. Na ação, quatro indivíduos entraram no estabelecimento e outros quatro permaneceram do lado de fora dando suporte ao grupo. A polícia já identificou alguns dos integrantes e se possível, em breve, realizaremos as demais prisões", comenta Dernival Eloi.

O Delegado Geral revelou que 'Urtiga' acumula dezenas de condenações na Justiça, cujas penas totalizam mais de 60 anos. " Ele ficou custodiado no sistema prisional sergipano por 12 anos e ganhou a liberdade em outubro do ano passado. No corolário de crimes estão roubos, homicídios, tráfico e estupro. Em 2009, um grupo liderado por ele foi desarticulado. À época, policiais civis de Lagarto, Itabaiana, Itaporanga D'Ajuda e da Divisão de Inteligência e Planejamento Policial (Dipol) desarticularam o grupo e apreenderam pistolas, revólveres, espingardas, cartuchos, drogas e diversos celulares", detalha Everton Santos.

Foto: SSP

Uma de suas ações mais ousadas ocorreu em 2009, no município de Frei Paulo, quando ele e outros comparsas invadiram a fazenda de um magistrado e roubou diversos bens do juiz. Nesse mesmo ano, ele invadiu uma propriedade rural em Itaporanga, agrediu o proprietário e estuprou sua mulher.

A prisão em 2016 foi realizada no município baiano de Alagoinhas. "Ele sofreu um acidente de motocicleta naquela região, estava bastante ferido e deu entrada em uma unidade de saúde sem documentos. O pessoal desconfiou e entrou em contato com a Polícia Civil de Sergipe, o que resultou na identificação e prisão deste indivíduo de alta periculosidade", conclui o coordenador do Copci.

A Polícia Civil reforça que a população é parceira e solicita a manutenção na prestação de informações que auxiliem na elucidação de crimes, através do canal Disque-Denúncia, 181.


Fonte: SSP/SE