Sergipe

22/01/2016 às 07h47

Dois morrem e 10 são presos em operação que desarticulou quadrilha que assaltava casas de praia

Redação Portal A8

Portal A8SE
Desde as primeiras horas da manhã desta sexta-feira (22) a Polícia Civil está realizando a operação Veraneio, com o objetivo de desarticular uma quadrilha responsável por pelo menos 16 assaltos em chácaras e casas de praia, nos municípios da Barra dos Coqueiros, Itaporanga, Estância e a região da Zona de Expansão, em Aracaju.

De acordo com a delegada Mayra Moinhos, uma das responsáveis pela investigação, foram três meses investigando a quadrilha, que culminaram na operação de hoje, com o intuito de cumprir 15 mandados de prisão e de busca e apreensão.

Ainda segundo a delegada, foram 10 presos, 2 adolescente apreendido e dois suspeitos que morreram em confronto com a polícia. “Um dos acusados que foi a óbito é autor do latrocínio que vitimou a professora Maria Dolores, no dia 30 de dezembro, em uma chácara na região do Mosqueiro”, afirmou a delegada.

Portal A8SE

Os mortos foram identificados como Samuel dos Santos, conhecido como Negrete, e Marcelo Bruno dos Santos, que já tinha passagem policial. Entre os presos está um cabo da marinha, responsável pelo apoio logístico em algumas ações criminosas. “O cabo da marinha era muito próximo de um dos assaltantes e em alguns casos ele auxiliou dando apoio logístico, mas não participava das ações. Ele está sendo interrogado e só depois poderemos dar mais informações sobre a atuação dele”, revelou Mayra Moinhos.

Estão participando da operação 100 homens das polícias Civil e Militar. A investigação é de responsabilidade da 4ª Delegacia Metropolitana, com o apoio do DIPOL, GERB, COPE, delegacias do interior e também da Radiopatrulha.

Nota Marinha 

A Marinha do Brasil (MB), por meio do Capitania dos Portos de Sergipe, informa que o Marinheiro Enisson Marques Batista, preso no início da manhã de hoje (22), durante a operação “Veraneio” da Polícia Civil de Sergipe, é militar temporário da Reserva de 2ª Classe da Marinha, onde engajou em 2011 após cumprir o serviço militar obrigatório.

A MB adotará as medidas legais cabíveis após ter acesso aos autos da prisão e providenciará a transferência do preso para estabelecimento prisional militar, onde o mesmo ficará à disposição da Justiça.