Sergipe

18/01/2016 às 14h26

Sergipe tem nova divisão hidrográfica

ASN

O mapa hidrográfico de Sergipe foi modificado. A partir da resolução nº25/2015 do Conselho Estadual de Recursos Hídricos, o estado passa a ter oito Bacias Hidrográficas. As duas novas bacias são chamadas de Bacia Costeira do Sapucaia, que atinge parte do território de Pirambu e Japaratuba, e a Bacia Costeira Caueira-Abaís, que abrange parte dos municípios de Itaporanga D’Ajuda e Estância.

As duas bacias são litorâneas. A Bacia Costeira do Sapucaia pertence ao rio Sapucaia e possui área de 118,33km². Já a Bacia Costeira Caueira-Abaís, que pertence ao riacho do Brejo, possui 161,38km².

A necessidade dessa nova divisão foi detectada a partir dos estudos executados através do Plano Estadual de Recursos Hídricos, um documento lançado em 2010 que permite o mapeamento das condições dos recursos hídricos, bem como das especificidades de cada bacia. 

“As duas novas bacias tem como característica a presença de muitas lagoas costeiras, que, além de importantes para a região, são ambientalmente frágeis e vem sofrendo grande pressão pela ação do homem nos últimos anos”, explica o geólogo da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh), João Carlos.

A nova divisão permitirá à gestão o planejamento e execução de ações a partir das necessidades específicas dos ecossistemas. “Estamos avaliando as ações que serão executadas. É uma fase de elaboração do diagnóstico”, informa o diretor de planejamento e coordenador de Recursos Hídricos da Semarh, Pedro Lessa.

O novo mapa torna visível outra mudança, que já está formalizada. O município de Feira Nova, que possui território inserido nas Bacias Hidrográficas do Rio Japaratuba e do Rio Sergipe também está inserido a Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco, passando a integrar a área de atuação da Codevasf, o que possibilita o recebimento de benefício da instituição.

A divisão das bacias hidrográficas também interfere no desenvolvimento municipal. Assim como aconteceu em Feira Nova, que passou a integrar a área de atuação da Codevasf, outros investimentos em infraestrutura podem acontecer, como o que é realizado pelo Governo do Estado na Bacia Hidrográfica do Rio Sergipe através do programa Águas de Sergipe, uma iniciativa que visa à melhoria das práticas de manejo do solo e a qualidade da água, viabilizado pelo acordo de empréstimo firmado entre o Governo do Estado e o Banco Mundial, na ordem de R$ 217 milhões.


Fonte: ASN