Sergipe

08/01/2016 às 10h46

O ator lagartense João Cruz faleceu aos 87 anos

Portal Lagartense

João da Cruz Almeida, mais conhecido como João Cruz morreu aos 87 anos, ele estava internado no Hospital Regional de Lagarto com um quadro grave de infecção pulmonar. Ele era lagartense, mas aos seis anos foi embora para Santos no litoral Paulista morar com parentes. Estudou, trabalhou e foi para a capital onde conheceu e se apaixonou pelo teatro.

Teatro e TV

Foi aluno de arte dramática de ninguém menos que José Mojica Marins, o Zé do Caixão. De discipulo passa a ser assistente e ajudou a formar outros atores na companhia do mestre. Mais tarde com toda experiência adquirida nos palcos atou em novelas da TV Tupy e da Bandeirantes.

Em 1985 por conta de problemas de saúde da sua genitora retorna a terra natal, após o falecimento da mãe ele resolve ficar de vez em Lagarto para cuidar da tia.

Formado em química industrial ele passou a produzir e comercializar produtos de limpeza como água sanitária e os vendia na feira livre de Lagarto.

Mas não abandonou a arte.

Criou a Cia de Teatro João Cruz. Ensinou a jovens e produziu diversos espetáculos para a Igreja e para escolas do município. Sua última atividade profissional foi no ramo imobiliário, criou a Imobiliária Santa Rita na sua residência ao lado da Igreja Matriz.

João era viúvo, tinha uma filha adotiva residente em São Paulo e uma biológica, a cantora Izildy Cruz, parceira de Valter Souza.

Avô e incentivador dos músicos Dinho, Renato e Leandro do grupo Arcanjos. Além dos netos deixa quatro bisnetos.

No último dia 25 de dezembro ele sofreu um mal súbito quando visitava um dos netos. Socorrido pelo SAMU foi internado no Hospital Regional de Lagarto. Detectado o problema, pneumonia, iniciou o tratamento, reagiu bem à medicação. De acordo com familiares ele até circulava pelas alas do Hospital e brincava com todos.

Porém no dia 29 seu estado teve um agravamento repentino e ele precisou ser transferido para a Ala vermelha. Respirando por aparelhos ele chegou a ficar inconsciente, mas nos últimos dias apresentava melhora, abriu os olhos e reagia a comunicação dos familiares.

Na madrugada desta sexta-feira (8) ele sofreu duas paradas cardíacas e não resistiu.
Como disse seu neto Dinho Cruz, "As cortinas do palco da vida se fecham. Deus deve estar precisando de mais alegria nos céu".

O velório está ocorrendo no velatório na praça da Caixa D´Àgua e o sepultamento está previsto para as 17h no cemitério Senhor do Bonfim. Haverá missa de corpo presente celebrada pelo padre Raimundo Diniz.

 

 


Fonte: Portal Lagartense