Sergipe

06/01/2016 às 17h26

Comerciantes aracajuanos acreditam que vendas de material escolar superem o ano passado

Redação Portal A8

Com o início do ano começa uma verdadeira corrida para os pais dos estudantes, entre os meses de dezembro a fevereiro as lojas especializadas em material escolar registram o crescimento nas vendas por conta do começo do ano letivo. Em 2016, os comerciantes aracajuanos do setor acreditam, que apesar da crise financeira, haja um crescimento nas vendas.  

“Estamos com boa expectativa porque a gente percebeu desde o início de dezembro quando começaram as matrículas que o movimento vinha crescendo gradativamente e desde o dia 2 percebemos que houve um crescimento muito grande comparável as vendas do ano passado, por conta disso acreditamos que este número supere o ano passado”, explica o gerente de uma papelaria Carlos Nascimento.

Segundo a Associação Brasileira dos Fabricantes e Importadores de Artigos Escolares (Abfiae) o material escolar está 10% mais caro em 2016. O gerente confirmou os dados da Abfiae e justificou o aumento aos impostos. “Houve um aumento de pelo menos 7% em todos os produtos, tanto artigos de papelaria, como fardamentos e livros didáticos, inclusive em nosso Estado tivemos o aumento do ICMS a partir do dia 2 de dezembro, o que também influencia”. 

O comerciante Joseanderson Nunes veio do município de Itabaiana para comprar o material escolar da filha. “Esta é a nossa primeira vez nesse mundo de papelaria, por isso ainda não tenho como fazer a comparação com relação aos preços do ano passado, mas nós preferimos comprar aqui em Aracaju porque percebemos que existe uma variedade maior e melhores condições de pagamento”.

Para a maioria dos pais, o segredo para economizar durante as compras escolares é pesquisar, mas  essa se torna uma tarefa difícil quando eles levam os filhos no momento da compra. A assistente social Sonia Almeida afirma que nem sempre é fácil convencer a filha de 12 anos a escolher o produto mais barato. “Venho com minha filha, deixo ela escolher algumas coisas, pelo menos alguns cadernos, mas nós sempre procuramos equilibrar os produtos para não estourar o orçamento”, garante.

Procon

Para quem prefere pesquisar, entre os dias 21 e 23 de dezembro, equipes de técnicos do Procon Municipal de Aracaju visitaram oito estabelecimentos da capital para coletar os preços médios.

Confira a lista