Sergipe

04/01/2016 às 11h25

Denarc prende 300 traficantes de drogas em 2015

SSP/SE

O Departamento de Narcóticos (Denarc) da Polícia Civil prendeu, em dezenas de operações realizadas no ano de 2015, 300 traficantes de drogas, sendo 278 prisões em flagrante e 22 em cumprimento a mandados de prisões preventivas expedidos pela Justiça. Em 2014, o Denarc realizou 288 prisões. 

O aumento do número de prisões reflete a política adotada pelo departamento de trabalhar as denúncias anônimas e priorizar o combate as chamadas “bocas de fumo”, que é o comércio a varejo de pequenas quantidades de drogas. Segundo o delegado André Baronto, esse tipo de local atrai a presença de vários usuários de drogas, levando intranquilidade para os bairros da Grande Aracaju. 


O delegado ressalta que o aumento do número de prisões, também reflete numa maior quantidade de entorpecentes retirados de circulação. Em termos comparativos, houve um aumento de mais de 100% na quantidade de cocaína apreendida, saindo de 19 quilos em 2014 para 41 quilos ano passado. Houve ainda uma ampliação de mais de 10% no número de pedras de crack apreendidas: 7 quilos (2014) e 8 quilos (2015).

A maconha que por anos foi a droga mais apreendida pela polícia, registrou queda. No ano passado, foi recolhido 638 quilos da erva e 521 quilos em 2015.  Outro ponto de destaque nas estatísticas do Denarc, foi o alto número de armas apreendidas com os traficantes, o que leva a crer que o tráfico em Sergipe está se armando cada vez mais.

“Nas operações de 2014, apreendemos 74 armas de fogo e no mesmo período de 2015, apreendemos 104 armas, entre fuzis, pistolas e revólveres. Também instauramos 512 inquéritos policiais, sendo 244 em 2014 e 268 em 2015”, explicou Baronto.

Concentração das operações

O Denarc tem atribuição em todo o Estado, mas concentra suas atividades na Grande Aracaju. Nesse sentido, o delegado enfatiza que os bairros onde o departamento mais atuou foram o conjunto Marcos Freire e Fernando Collor, em Nossa Senhora do Socorro, e os bairros 18 do Forte, Cidade Nova, Siqueira Campos e Santa Maria, em Aracaju.

“Preciso enfatizar a parceria da polícia com a população que tem denunciado cada vez mais a presença de traficantes na sua vizinhança. Hoje, as denúncias chegam tanto em quantidade como em qualidade. Devido a esse grande número de denúncias, estamos montando uma série de grande operações para serem desencadeadas no início de 2016”. enfatizou

Para André Baronto, uma das formas mais eficientes de reduzir a violência provocada pelo tráfico é combatê-lo de forma multidisciplinar. “Polícia sozinha não pode fazer muita coisa. É preciso uma  junção de forças entre a polícia, Justiça, Ministério Público, os órgãos da Saúde e da Educação para enfrentarmos esse grave problema social”, constatou.

Outro problema que fomenta o tráfico na atualidade são os amplos benefícios concedidos pela legislação aos condenados por essa modalidade criminosa. “O cidadão é condenado a uma pena alta, mas acaba saindo do presídio muito antes do tempo devido aos benefícios da legislação. Quando o preso sai ele volta a cometer novos crimes”.

Quem quiser fazer denúncias sobre crimes, pode ligar sigilosamente para o Disque Denúncia 181. A ligação é gratuita.


Fonte: SSP/SE