Sergipe

04/01/2016 às 07h37

Crianças podem ficar sem vagas em creches e escolas da capital

Redação Portal A8

Foto: A8SE

Para tentar garantir uma vaga muitos pais acamparam em frente as escolas de Aracaju, desde o último final de semana os pais não estão conseguindo matricular seus filhos em escolas e creches da capital. Maria Eliene está desde sábado às 20h, na fila, mas quando chegou a sua vez, outras pessoas passaram na sua frente, ela alega que muito estão vendendo vagas e quatro pessoas passaram na sua frente. “Eu só quero o direito da minha filha, eu quero que ela estude”, disse revoltada a mãe.

Maria Eliene, precisa matricular os dois filhos Foto: Portal A8SE

Segundo a diretora da Escola Municipal de Ensino Infantil Dom Avelar Brandão Vilela, Josimeire, quem não conseguir a vaga agora entra para um cadastro reserva. “A medida que o pessoal está entrando, eu vou conversando, e estamos fazendo cadastro reserva”, explica.  Segundo a diretora são 100 vagas para crianças de quatro anos, 35 vagas para cinco anos e 9 vagas para creche parcial de 3 anos. Ela tem chamando pela ordem de chegada e acredita que não precisa ficar tanto tempo na fila.

No bairro Siqueira Campos, a realidade não é diferente.  Crianças de 1 e 3 anos ficarão sem vagas no Jardim de Infância José Garcez Vieira.  De acordo com a diretora da unidade de ensino, Rose Mary, os pais foram avisados das faltas dessas vagas desde a semana passada, em informativo afixado na entrada da escola.

A diretora informou que a falta de vaga para as crianças de 1 e 3 anos ocorreram em função das crianças do berçário do ano passado ocuparem as vagas de 1 ano, e as crianças de 2 anos ocuparem as de 3 anos integral.

E diretora informa ainda que a unidade vai tentar abrir novas vagas para as idades de 1 e 3 anos, porém os pais deverão acompanhar o surgimento dessas vagas ligando para a unidade de ensino.

 

Na escola Municipal de ensino Fundamental Oviêdo Teixeira, Mauro Cesar, o diretor de escola diz que a demanda da comunidade é grande e muitas das vagas são preenchidas, as vagas foram disponibilizadas e afixadas, muitas pessoas que estão há muito tempo na fila estão guardando lugar para depois vender a vaga. Quanto a demanda ser grande, isso se deve por ser uma escola que atende toda a região do bairro Olaria. Segundo o diretor da escola, a secretaria de educação tem tido a preocupação de colocar um transporte caso não haja necessidade para deslocar essas crianças para outra unidade de ensino da rede.

Para organizar, está havendo a distribuição de senhas, já que alguns pais não estão com a documentação necessária para fazer a matrícula e eles darão um prazo de 24h para que os responsáveis compareçam a unidade de ensino.