Sergipe

10/12/2015 às 11h38

CDL e entidades lançam cartilha de prevenção contra incêndio

Redação Portal A8

Uma Cartilha de Prevenção contra Incêndio e Pânico em Estabelecimentos Comerciais foi lançada na manhã desta quinta-feira (10) pela a Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju (CDL), Associação Comercial de Sergipe (Acese), Corpo de Bombeiros de Sergipe e outras entidades, públicas e privadas. A intenção é diminuir o número de sinistros nas lojas do centro comercial e intensificar o trabalho de prevenção.

O lançamento da cartilha foi uma das soluções encontradas após uma reunião em abril, onde foram discutidas questões relacionados a incêndios no centro de Aracaju e ficou determinado a realização de uma campanha educativa.

De acordo com informações do major do Corpo de Bombeiros, Márcio José dos Santos, que palestrou durante o evento, neste ano, 266 estabelecimentos comerciais do centro deram entrada junto aos Bombeiros para regularizar a situação. “Esse número dá uma margem de 10% dos comerciantes do centro de Aracaju, que hoje está em torno de 2.500 a 3.000 comerciantes. Um número preocupante”, afirmou o major que completou. “Neste ano foram 31 ocorrências relacionadas a incêndio na área do centro, sendo que 16 em estabelecimentos, uma média de pouco mais de uma ocorrência mês em Aracaju”.

A Defesa Civil do município também esteve presente no lançamento da cartilha. O coronel Reginaldo Moura, destacou que o centro por ser uma parte antiga da cidade carece muito de manutenção. “Temos que ter um olhar mais crítico para não deixar que os sinistros aconteçam e a campanha é importante para que haja a conscientização não só dos comerciários, mas também dos transeuntes. Trabalhamos em cima do sinistro, em cima da prevenção e dentro desse cenário, além da parte de estrutura outro ponto que a gente vai bater é a questão dos incêndios, na cartilha tem todo o aspecto da legislação preventiva de acidentes. A Defesa Civil já vem trabalhando em cima da preocupação da estrutura do centro. A gente visualiza a falha e a partir daí procuramos o proprietário ou órgão responsável”, explicou.

Um dos pontos destacado pela Defesa Civil foi a questão da arrumação da arrumação do almoxarifado. “Caixas colocadas de maneira errada juntamente com fiações envelhecidas podem ocasionar incêndio ou outros sinistros”, afirmou o coronel Reginaldo Moura.

O vice-presidente da Acese, Robson Pereira, relatou que notadamente em 2015 foram presenciados vários princípios de incêndio e isso ascendeu um alerta de que o empresário precisava ter mais atenção e informação para fazer processos preventivos. “Com esse pensamento a Associação Comercial, juntamente com a CDL, se juntou aos Bombeiros e elaborou a cartilha, que tem como objetivo orientar o passo a passo para que as empresas se regularizem e afastem risco de incêndio, além de treinamento e visita técnica às lojas. Estamos abertos para orientar, a nossa intenção é que ele se sinta que é o momento de colocar a casa em ordem”, relatou.

O gerente de publicação do Sebrae, Luiz Fialho, esteve no lançamento da cartilha e falou sobre a participação do Sebrae no projeto. “O Sebrae disponibiliza diversas soluções de apoio as empresas em gestão. Vistorias, acesso a mercados, ações que ajudam na gestão e no bom desenvolvimento. E isso passa pela segurança patrimonial das pessoas, então nada mais justo que o Sebrae se integrar num projeto por um Centro mais seguro. O Sebrae tem a missão de imprimir essa cartilha de prevenção contra incêndio e pânico em estabelecimento comerciais. Hoje estão sendo entregues 10 mil exemplares para que os empresários possam trabalhar de uma forma mais segura”, destacou.

O coronel Reginaldo Dórea, do Corpo dos Bombeiros, também informou que além do trabalho preventivo, os Bombeiros buscam a prevenção nos trabalhos rotineiros, que continuam. “Independentemente da gravidade, as ações continuam e que isso fique bem aparente a todos. Nossa intensão é prevenção, mas o trabalho ordinário continuará. Vamos notificar, autuar e se não surtir efeito teremos que interditar, não é o nosso desejo, queremos que na base da prevenção todos se adequem a necessidade. A Regularização implica numa série de fatores, por isso, fazemos uma campanha de notificação. Essa campanha visa dizer pro comerciário que não está adequado e habilitado a comercializar que procure os bombeiros, levando dados exigidos e aí sim será orientado a atuar”.