Sergipe

03/12/2015 às 10h50

Motociclista recebe 15 multas em dois meses e reclama de notificações indevidas

Redação Portal A8

O motociclista Willams reclama de multas indevidas aplicadas pela Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT), no período entre abril e maio deste ano. Nestes dois meses, ele foi notificado 15 vezes por supostas infrações referentes a: condução de motocicleta sem segurança.

Segundo Willams, das 15 multas aplicadas pela SMTT, 9 delas foi efetuada por um único agente. O motociclista ainda garante que não estava nos locais e horários indicados na discrição da multa. “Oito multas foram efetuadas no cemitério São João Batista, o que é impossível, porque a última vez que passei lá foi há quatro anos atrás. Nessa época, eu ainda andava com uma moto antiga que hoje não está nem mais comigo”, diz.

Willams também conta que nos meses em que recebeu as multas, houve um dia, em que ele colocou a motocicleta em uma oficina para consertar. Durante este meio tempo, ele recebeu duas multas. “Quer dizer, o veículo estava parado, na oficina, e eles aplicaram essas multas não sei como. Isso não tem fundamento nenhum. Eu tenho como provar porque o dono da oficina disse que precisar ele testemunha a meu favor”, contou.

O motociclista chegou a prestar um boletim de ocorrência na Delegacia Plantonista. Lá, ele foi informado que a placa da motocicleta poderia ter sido clonada. Wilams, não acredita nessa hipótese. “Não foi isso não, porque se fosse, porque eu não recebo multas emitidas por outros órgãos? As multas foram só da SMTT e somente de dois agentes. Eu acho isso muito estranho”, afirma.

Willams está buscando procedimentos legais para que as multas sejam reavaliadas e canceladas. “Eu preciso resolver isso. Estou desempregado, não tenho dinheiro para pagar as multas. E com certeza isso não está normal. Tem que investigar essa situação”, conclui.

 SMTT

O diretor de trânsito da SMTT, coronel Carlos Cruz, informou que a superintendência já tomou conhecimento do caso e iniciou os procedimentos necessários. O coronel destacou que, foi verificado que as multas foram aplicadas desde o ano passado e por quatro agentes diferentes

Ele também explicou que por conta de um problema operacional nos celulares usados pelos agentes, algumas multas foram duplicadas, mas já foram canceladas. Quanto a reclamação do motociclista de uma possível perseguição por parte do agente, o coronel ressaltou. “Uma das coisas que fui verificar era se os agentes estavam designados ao trabalho no local onde ocorreram as multas, depois eu trouxe para ser ouvido o agente que mais autuou e verificamos que não existe nada em comum, que indique perseguição”.

O gerente de trânsito concluiu, dizendo que o motociclista ainda não recebeu informações sobre os recursos que deu entrada junto à SMTT, pois ainda estão investigando sobre a possibilidade de placa clonada. “Lançamos a placa no sistema e toda vez que o veículo com a mesma passar pelos radares receberemos as informações e vamos conseguir verificar se quem está no veículo é o dono e chama-lo para verificar”.